Novas mídias são alternativa para audiência das emissoras

tvdigital_01O fantasma da crise de audiência que assusta a TV aberta pode ser exorcizado com tecnologia. Com o surgimento de novas plataformas, as emissoras planejam ações que envolvem estas novas mídias. A Record lança na internet, no segundo semestre, um novo portal que deve valorizar a interatividade com os telespectadores e dividir conteúdo com a televisão.

Na Globo, como a internet não é novidade, todas as expectativas estão em cima do que a empresa acredita ser a grande surpresa dos próximos anos: o celular. “No Japão, existem mais de 50 milhões de usuários com aparelhos que captam canais abertos. O Brasil pode chegar a esse número dentro dos próximos cinco anos”, prevê Octávio Florisbal, diretor geral da emissora.

O Brasil já comercializa aparelhos que captam tanto o sinal analógico quanto o digital da TV aberta. Por conta disso, alguns diretores pensam em planos para determinados programas que favoreçam a exibição de seus produtos nesses receptores. Mas os planos de investimentos não se resumem apenas a melhorar a qualidade de exibição da TV no telefone. A Globo, por exemplo, trabalha em cima de protótipos de telejornais feitos exclusivamente para clientes de operadoras de celular.

“Na verdade, tratam-se de sínteses dos nossos próprios telejornais, para quem não pôde assistir. Pensamos em oito edições normais ao longo do dia e algumas especiais, dependendo da necessidade”, adianta Manoel Martins, diretor geral de entretenimento da emissora.

Apostar em internet não chega a ser uma novidade ou ousadia. Mas os números mostram que o investimento vale a pena. Uma pesquisa feita pela Globo aponta que 12 milhões de domicílios contam com banda larga no Brasil. Isso representa quase 22% do número total de residências com TV aberta, que segundo a emissora gira em torno de 55 milhões.

A maioria delas, provavelmente, contando com as duas possibilidades. Ou seja: uma pode incentivar o aumento de audiência ¿ ou, no caso da internet, acessos ¿ da outra. “Você praticamente só vê na internet repetição de programas. As pessoas ainda não descobriram a melhor forma de trocar informações entre a TV e o computador”, atesta Lorena Calábria, apresentadora do Dia Dia, da Band.

Lilian Witte Fibe já se aventurou na grande rede. A então âncora do Jornal da Globo deixou a TV aberta em 2000 para apresentar um telejornal online, no Portal Terra. “Eu estava atrás de novidades”, resume. Lorena também apresentou um programa de entrevistas exibido na internet.

2 comentários em “Novas mídias são alternativa para audiência das emissoras

  1. Concordo, que a internet, segundo discurso feito na Suiça, tende a unir-se a tv, formando a tv-net, ou seja, daqui pouco tempo vamos ligar uma tv e digitar www. o canal escolhido .com…e vamos ver o que queremos, quando quisermos. Isso vai dar muito emprego e divisão de renda.

  2. o grande problema da tv é a concorrência com a internet(com todo o tipo de conteúdo que ela proporciona,como por exemplo orkut msnblogs,twitler,etc). a aposta da globo de que trazendo conteúdo da tv (ainda que em 1 versão própria) para o celular conterá a crise na tv aberta,é totalmente falha pois não leva em consideração que no celular também terá a concorrência da internet.vale dizer em qualquer lugar que 1 programa de tv entrar estará presente também a internet com a sua multiplicidade de oportunidades.

Siga! @todocanal | Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s