VÍDEO DO DIA: Chamada do retorno de Adriana Araújo ao Jornal da Record

BOMBA: Record tem sondado jornalistas da Globo para substituir Ana Paula Padrão no “Jornal da Record”

record-x-globoEmbora Adriana Araújo seja nome certo para substituir Ana Paula Padrão no “Jornal da Record”, a emissora tem feito sondagens com outros âncoras da Globo, numa tentativa de tirá-los da concorrente. Essa obsessão da Record em parecer com a Globo daria uma enorme tese de doutorado em psicanálise.

BOMBA: FOX quer contratar Ana Paula Padrão

A notícia da saída de Ana Paula Padrão da Record não passou batida pelo mercado. A TC apurou que canais por assinatura têm interesse no passe da apresentadora e devem fazer sondagens nos próximos dias. Um deles seria a Fox, que estaria disposta a oferecer uma atração de jornalismo documental sobre mulheres, sua grande área de interesse.

Ana Paula Padrão: ‘Não estou brigando com a TV. Tem que saber a hora de parar’

Em entrevista, a apresentadora diz que cansou da bancada do telejornalismo e só cogitaria a volta para a televisão num programa voltado para o público feminino

Ana Paula Padrão despediu-se da bancada do “Jornal da Record” na noite dessa quarta-feira, após quatro anos à frente do principal telejornal da emissora de Edir Macedo. A jornalista, que saiu do canal em comum acordo, não renovou o contrato para ter tempo de dedicar-se ao público feminino.

“Estou com uma grande demanda das minhas empresas, tenho uma plataforma que faz grandes eventos para mulheres. São coisas que exigem muito tempo e preciso fazer toda a negociação”, disse ela em entrevista ao iG nesta quinta-feira. A apresentadora lidera a Touareg, agência de comunicação e publicidade, e também comanda o portal Tempo de Mulher e emprega 70 funcionários nas duas empresas.

Ana Paula Padrão era um dos nomes mais fortes do jornalismo da TV Record | Foto: Divulgação

Ana Paula Padrão era um dos nomes mais fortes do jornalismo da TV Record | Foto: Divulgação

Apesar de todos os anos dedicados ao telejornalismo – Ana Paula começou na TV Brasília, afiliada à extinta Rede Manchete em 1986, e passou pelas principais emissoras do País – Rede Globo, SBT e Record –, a jornalista assegura que não quer mais assumir bancadas. “Óbvio que não estou brigando com a TV, mas tem que saber a hora de parar. Deixa para a rapaziada jovem assumir.” Confira abaixo o bate-papo:

iG: Por que decidiu sair da Record?

Ana Paula: Tenho um portal com 30 milhões de acessos por mês. Estou com uma grande demanda das minhas empresas, tenho uma plataforma que faz grandes eventos para mulheres. São coisas que exigem muito tempo e preciso fazer toda a negociação. Este ano vou fazer um grande evento voltado para o público feminino em São Paulo, sem contar os vários regionais, que vão passar por cidades do Sul, do Nordeste…

iG: Antes do portal você tinha uma empresa. Qual tarefa desempenha nela?

Ana Paula: Tenho uma empresa, a Touareg, que já tem quase sete anos de mercado, que atua no segmento de vídeos. Montamos TV corporativa, criamos vídeos internos e agora percebemos a necessidade de criar conteúdo nacional. Por isso, vamos montar uma plataforma para TV a cabo.

iG: Tem planos de lançar mais alguma mídia?

Ana Paula: Lancei a edição de uma revista para mulheres executivas que deu muito certo, foi muito bem recebida pelo mercado. O plano é, agora que consegui tempo, lançar uma revista mensal sobre esse assunto já nos próximos meses.

iG: Por que decidiu enveredar para esse ramo?

Ana Paula: Sempre fiz muitas pesquisas sobre as mulheres. É um longo trabalho feito que agora estou começando a ter demanda para fornecer aos nossos parceiros e em vários tipos de plataformas.

iG: A Record tentou negociar a sua permanência?

Ana Paula: Eu disse que queria sair da bancada no final do contrato. No ano passado, eles me pediram para pensar melhor. Voltei este ano e continuei a pensar, mas quando vi que teria o lançamento da nova grade da emissora, achei melhor sair. Não teria cabimento ir ao lançamento e sair um mês depois. Meu contrato venceria em maio. Até tentaram uma proposta, mas terminamos superbem. O que sei, por hora, é que preciso dar um tempo. O retorno com as minhas empresas aconteceu muito antes do que esperava.

iG: Cansou de trabalhar em telejornal?

Ana Paula: Quando fui para a Record, já não tinha mais muito interesse em bancada. Sabia que montaria essas plataformas e sempre deixei muito claro que seriam apenas os quatro anos de contrato, só não falei para o mercado para não criar burburinho. Apesar de saberem disso, eles (da Record) sempre foram muito gentis comigo. Gosto muito de tevê, mas não quero mais fazer bancada. Estou feliz com as minhas empresas, me deram muitos frutos.

iG: Acredita que já cumpriu o seu papel na televisão?

Ana Paula: Óbvio que não estou brigando com a tevê, mas tem que saber a hora de parar. Deixa para a rapaziada jovem assumir.

iG: Você comentou que não tinha mais interesse em assumir bancadas quando trocou de emissora. Por que assinou o contrato com a Record há quatro anos?

Ana Paula: Além de uma empresa, isso que estou tocando é uma paixão. Quero continuar trabalhando com mulher. Já saí do SBT para não ficar em bancada, O Silvio (Santos ) até tentou me segurar. Mas como era minha área de atuação, eu só tinha convite para isso. Aí a Record fez uma proposta muito razoável financeira, além da proposta de cobertura de eventos olímpicos, que ainda não tinha feito. Foi uma proposta legal, com matérias especiais, além da proposta financeira muito boa. Aceitei porque me deu tempo de terminar as pesquisas sobre mulher.

iG: Alguns canais de TV paga estariam interessados no seu trabalho. A Fox é uma delas e estaria disposta a oferecer uma atração de jornalismo documental sobre mulheres . Você aceitaria o convite?

Ana Paula: Ninguém me procurou ainda, mas teria o maior interesse em conversar se a proposta tiver afinidade com os meus projetos. Sempre vou ser jornalista, mas não preciso sair correndo, não estou com pressa. Aliás, pelo contrário, precisaria até de um tempo. Meu business plan foi atropelado pelos acontecimentos (risos).

As informações são da repó

VÍDEO DO DIA: Ana Paula Padrão se despede do “Jornal da Record”

Adriana Araújo assume lugar de Ana Paula Padrão no “Jornal da Record”

A jornalista Adriana Araújo, 37, assume a bancada do “Jornal da Record”, ao lado de Celso Freitas, no próximo dia 26 de março.

A data escolhida também marca o lançamento da nova programação da Rede Record para 2013.

Adriana está há sete anos na emissora –ela era repórter da Globo quando foi convidada para a bancada do “Jornal da Record”.

Há quatro anos, quando Ana Paula Padrão chegou à emissora, foi alocada como correspondente em Nova York e depois em Londres.

Adriana também participou das mais importantes coberturas jornalísticas e esportivas dos últimos tempos e ainda apresentou o “Domingo Espetacular”.

Durante a Olimpíada, no ano passado, dividiu a bancada do “JR” com Ana Paula.

Edu moraes/Divulgação
Adriana Araújo, jornalista da Record
Adriana Araújo, jornalista da Record

EXCLUSIVO – BOMBA: Ana Paula Padrão não renova com a Rede Record; as partes rescindiram o contrato

A grande quantidade de novidades no Jornal da Record "assustou" o telespectador

Ana há 4 anos quando assinou com a TV Record

São Paulo, 12h43m.

Ana Paula Padrão deixa de ser jornalista da TV Record a partir de amanhã.
Seu contrato chegaria ao fim no próximo mês e as partes não chegaram a um concenso no campo financeiro, de forma harmoniosa decidiram pela recisão.

A TV de Edir Macedo propôs uma consideravél redução nos vencimentos da jornalista que não aceitou .

PRIMEIRA MÃO – VÍDEO: Veja a abertura do “Got Talent Brasil”

Análise da Abertura de Malhação [2012]

Malhacao_logo

A novelinha “Malhação” chega à sua 20ª temporada trazendo novos personagens e uma nova história a fim de conquistar novamente os adolescentes. A complicadíssima tarefa de entender esse público tão dinâmico se reflete diretamente na nova abertura.

 

Focada na história das amigas Ju (Agatha Moreira) e Lia (Alice Wegmann), que se apaixonam pelo mesmo menino, Dinho (Guilherme Prates), a nova temporada fala basicamente de relacionamentos, com destaque para Orelha (David Lucas), um rapaz que mantém um diário virtual em vídeo que relata o dia a dia, as intrigas e as fofocas do colégio, em uma relação com o cotidiano dos telespectadores.

Para falar de internet, compartilhamento e relacionamentos a equipe de produção da abertura optou por uma linguagem inédita para a novela, sem recursos pesados de computação gráfica, e que se adequa bem ao que os adolescentes fazem nas redes sociais, mostrando cenas de festas, de momentos de descontração, como se fosse um registro feito por eles mesmo. Com a popularização dos celulares e câmeras fotográficas de alta qualidade qualquer um pode registrar sua vida e compartilhar como se fosse um programa de tv. E é essa nova realidade que a abertura aborda.

As imagens apresentam um leve tratamento cromático, com certa saturação, semelhante àqueles que são acrescentados em aplicativos de edição de imagens como Instragram e Hipstamatic, sucesso de downloads que dão um caráter vintage ou estiloso às fotos.

Merece destaque ainda o fato de essa ser a primeira abertura de Malhação a não ter nenhum recurso pesado de computação gráfica, enriquecendo a abertura e deixando de lado a imagem que se tem de internet, normalmente representada por linhas iluminadas, circuitos e arrobas. Mais do que símbolos de internet o que a nova abertura mostra é o uso que se faz dela.

Outra alusão relacionada à tendência do faça-você-mesmo dos jovens na internet está nas  cenas ao longo da vinheta em que as letras que formam o título são apresentadas através da interação de variados objetos e as personagens.

A nova assinatura gráfica segue o mesmo conceito, deixando de lado o logotipo que estava no ar desde 2006 e que ganhava apenas tratamentos diferenciados a cada temporada. Ela tem agora um aspecto manuscrito, como se fosse feito a partir de rabiscos em um folha de caderno por algum adolescente.

A trilha de abertura, “Tempos Modernos”, cantada pelo grupo Jota Quest, reforça o conceito de descontração despretensiosa através dos versos “Vamos viver tudo o que há pra viver, vamos nos permitir”. Curioso uma música tão antiga permanecer atual já que nunca houve uma geração tão hedonista com essa.

Trilhando um caminho inverso ao que se costuma fazer, mostrando um estilo que já existe ao invés de criar um novo, a abertura da nova Malhação tenta uma aproximação e uma fidelidade ainda maior entre os adolescentes.

Abertura

Ficha Técnica

Ano: 2012
Canal: Rede Globo
Direção: Hans Donner, Alexandre Pit Ribeiro e Alexandre Romano
Trilha: “Tempos Modernos” (de Lulu Santos por Jota Quest)

Blog Televisual

Veja a abertura de Carrossel Mexicano Em Português

Há 20 anos, uma novelinha mexicana chegava ao Brasil pelo SBT para ganhar o coração das crianças. Com a doce professora Helena e crianças com personalidades distintas, “Carrossel” foi grande sucesso para aqueles que viveram a infância dos anos 80.

Embarque nesse Carrossel-Abertura, Música interpretada pelo grupo Super Feliz