Demi Moore e Ashton Kutcher: divórcio de R$ 500 milhões

Demi Moore e Ashton Kutcher: divórcio de R$ 500 milhões

A divisão de bens de Demi Moore e Ashton Kutcher, que oficializaram a separação na última quinta-feira (17), promete render mais alguns capítulos para a novela em que se transformou a crise do casal.

 


Demi Moore e o agora ex-marido Ashton Kutcher, em 2005, no dia em que se casaram

Os dois, que enfrentam complicações no relacionamento desde que notícias sobre uma suposta traição de Ashton Kutcher ganharam as manchetes há dois meses, têm agora que dividir uma fortuna avaliada em R$ 500 milhões. E, ao contrário do que muita gente imagina, a maior parte do dinheiro pertence a Demi Moore.


Segundo o site celebritynetworth.com, a atriz “vale” R$ 18 milhões a mais que Kutcher. Além de ter sido uma das atrizes mais bem pagas nos anos 1990, Demi também ficou com R$ 150 milhões no divórcio com Bruce Willis. No momento, porém, é Ashton quem mais fatura: ele recebe cerca de R$ 1,5 milhão por episódio de “Two and a half Men”.


Não se sabe se Demi e Ashton assinaram um acordo pré-nupcial em 2005, quando subiram no altar. Se não, pelas leis da Califórnia os R$ 500 milhões serão dividos igualmente entre a dupla.

Two and a Half Men: Começa a nova temporada sem Charlie Sheen

https://i1.wp.com/p2.trrsf.com.br/image/fget/cs/550/733/0/0/301/401/img.terra.com.br/i/2011/07/28/1969922-4396-rec.jpegTwo and a Half Men, a série de televisão mais popular dos EUA, iniciou nesta segunda-feira (19) sua nona temporada, a primeira sem Charlie Sheen, despedido por seu comportamento polêmico. E coube a Ashton Kutcher a tarefa de preencher o espaço deixado pelo astro, cujo personagem, Charlie Harper, morre de forma trágica no capítulo mais dramático do programa de humor.

Os excessos noturnos de Sheen, seu gosto por festas, drogas e álcool, levaram a rede CBS e a produtora Warner Bros a desistirem em março do contrato com o ator de 46 anos que, até então, era o mais bem pago da TV – com cachê US$ 1,8 milhão por episódio.

O carinho e a audiência dos fãs levaram Sheen se ver como imprescindível para a continuidade do programa, tendo assim carta branca para manter seu comportamento. De fato, os responsáveis pelo seriado fizeram vista grossa em episódios como o de dezembro de 2009, quando Sheen foi detido por ameaçar sua então esposa, Brookee Müller, com uma faca.

Ao longo dos meses, ainda toleraram notícias de Sheen nu e intoxicado em um hotel de Nova York, suas diversas aparições com prostitutas, internações em emergências de hospitais e em clínicas de reabilitação, entre outras polêmicas.

No entanto, depois de ter sido obrigado a concluir a oitava temporada antes do tempo para se internar mais uma vez, o ator começou a exigir retornar ao trabalho antes do que o estúdio considerou apropriado. A partir disso, Sheen começou a dar declarações ofensivas sobre o co-autor da série, Chuck Lorre.

Em comunicado divulgado no dia 7 de março, a Warner anunciou a rescisão do contrato com o astro em um documento no qual argumentou que o ator se comportava de maneira “autodestrutiva”. Em maio, os produtores da série confirmaram que Kutcher, de 33 anos, o substituiria com um salário cerca de US$ 1 milhão inferior ao de Sheen por capítulo.

Para encerrar o mal estar, o ex-protagonista da série desejou sucesso a seus companheiros nos prêmios Emmy do último domingo (18). Mostrando-se tranquilo com a nova temporada de Two and a Half Men, ele ainda uma foto com Kutcher em sua página pessoal no Twitter.

Logo após a exibição do primeiro capítulo da nova temporada da série, o canal Comedy Central transmitirá uma edição dedicada a Charlie Sheen em seu popular Roast, programa no qual um grupo de atores criticam sem comedimento e com humor corrosivo um famoso que tem no final direito a réplica.

Insensato Coração: Léo está com os dias contados

Norma, Cortez, Pedro, Eunice e Raul estão entre os suspeitos

Insensato Coração: Descubra quem vai matar Léo na novela - Foto-Montagem/O Fuxico

Segundo a revista Guia da TV desta semana, a novela Insensato Coração lançará um mistério nos próximos dias, quem vai matar Léo? O ambicioso vilão será assassinado e qualquer um pode ser o suspeito.

Nos próximos capítulos, Norma manterá o vilão em cárcere privado em um canil e além de fazer o moço comer comida do chão e o deixar desdentado, a ex-enfermeira também o transformará em uma espécie de escravo sexual.

Depois de mandar Léo ao dentista para arrumar os dentes, Norma ordena que seu refém suba até o seu quarto, com o intuito de humilhá-lo mais uma vez. Mas ela surpreende e manda o vilão tirar toda a roupa e transar com ela. Ele nega fogo, fazendo com que a ex-enfermeira o humilhe mais.

O vilão aproveita a aproximação e finge que está apaixonado. Horas mais tarde, o vilão invade o quarto onde está a sua sequestradora e a agarra com força. Depois de uma transa ardente, ela percebe que está perdendo o controle da situação e resolve agir.

Para mostrar que não está se entregando novamente a Léo, Norma chama um garoto de programa para ir até a sua casa, mas o vilão aproveita a situação e faz uma cena de ciúmes. No outro dia, quando a viúva de Teodoro vai mais uma vez para cama com outro garoto de programa, o mau caráter entra no quarto e se atraca com o rapaz.

Léo aproveita a cena e se declara para Norma, ganhando mais uma vez o coração da ex-enfermeira, que é novamente enganada pelo vilão, que rouba toda a fortuna que ela herdou de Teodoro.

Cheio da grana, Léo foge e resolve simular a própria morte, para recomeçar a vida em outro país. Para isso, arma um acidente de carro. O que ele não imaginava é que está na mira de uma pessoa vingativa que planeja exterminá-lo de verdade. E, em meio à própria trama, Léo aparece morto.

Suspeitos para o crime não faltam. Afinal, Léo prejudicou muitas pessoas além de Norma. O banqueiro Cortez não esconde o ódio por ter sido enganado por seu ‘braço direito’. Seu irmão, Pedro, tem mil argumentos para prejudicá-lo: desde as mortes de sua noiva e sua prima até sua prisão. Sem falar na ambiciosa Eunice e no próprio pai do rapaz, Raul, que não se conforma com os seus crimes.

A verdadeira identidade do assassino só será revelada no último capítulo da trama.

Ofuxico

Charlie Sheen deve sair de “Two and a Half Men” em avião

Charlie e Rose em cena de "Two and a Half Men"

Charlie e Rose em cena de "Two and a Half Men".

O desfecho do personagem Charlie na série “Two and a Half Men” será em um avião.

Isso porque o último episódio gravado pelo ator Charlie Sheen antes de ele deixar o programa termina com ele e a vizinha, Rose, embarcando para Paris.

Sheen teve vários problemas com álcool e drogas, foi internado, brigou com o criador do programa, Chuck Lorre, e, por fim, foi demitido da atração.

A CBS e a Warner divulgaram interesse em continuar com o programa, a série mais rentável da TV americana. Porém o grande mistério até o momento era como Sheen sairia de cena. Literalmente.

Na última cena de Charlie, ele anuncia para seu irmão, Allan, que vai para Paris com Rose. A cena seguinte, os dois estão na casa de Rose saindo com várias malas para o aeroporto.

Segundo fontes ouvidas pelo site TMZ, a ideia da viagem foi uma coincidência. Outra informação do TMZ é que os produtores não querem matar Charlie em um acidente de avião. De acordo com o site, eles não estão dispostos a matar outras pessoas –mesmo que elas não existam.

O ator Ashton Kutcher foi confirmado como novo integrante do elenco, porém ainda não se sabe qual será seu papel.

Com informações da Folha Ilustrada, do portal Folha Online.