A atual realidade da TV no Brasil, por Dyego Souza

 
A Televisão Brasileira não está vivendo um período de criatividade, de boa programação ou de rendimentos em alta, basta dar um ‘zapping’ com o controle remoto pelos canais para perceber esta situação. Vivemos uma fase difícil, momentos de crise tanto para as emissoras quanto para nos telespectadores dessa mágica caixinha de surpresas que é a nossa TV. Mas nao é por falta de estréias, contratações ou investimentos. A dança das cadeiras continua. As estréias não páram e as novidades não deixam de aparecer a cada momento na tela da Tv.
 
O total desrespeito com o seu telespectador não é novidade. Replises excessivas, programas que saem do ar repentinamente, outros que voltam à grade de programação da emissora sem serem anunciados, dentre outras surpresas.
 
Na minha humilde opnião, de um amante incondicional por Televisão, acho que a falta de criatividade das emissoras esta deixando a desejar. As Emissoras nao se emportam com a renovação e criação dos seus produtos. Os anos foram se passando e muitos programas se manteve em suas programações, com a mesmice de sempre, que acaba fazendo o telespectador migrar pra outros meios mais interessantes, como exemplos, a tv acabo e internet.
 
Com essa falta de criatividade, ou, de vontade para produzir novos programas com conteúdos inteligentes e que façam todo o publico prender a atenção na tela e simplesmente se voltar para ela, as emissoras preferem se esbaldar com formatos vindos de fora, como realitys, programas de tv e novelas. Essas cópias e plágios são um manifesto de quão nosso país precisa dar mais valor no que é nacional e parar de olhar para fora, como se tudo que viesse de lá fosse melhor. Temos a criatividade necessária para criar bons programas sem precisar seguir modelos já prontos. Apesar de não ser contra aos remakes de novelas ou de versões Nacionais de sucessos de outros países, que se transformam para a nossa realidade do cotidiano brasileiro.
 
Acredito que se é pra copiar que faça melhor ou pelo menos bem feito. Pois, do que existe de melhor lá fora, aqui, acaba se tornando uma versão pobre e de terceiro mundo.por @Dyan_Souza