VÍDEO DO DIA: “CQC” – Top Five (25/03)

PRIMEIRA MÃO – VÍDEO: Veja a abertura do “Got Talent Brasil”

VÍDEO DO DIA: “CQC” – Top Five (18/03)

GNT define data de estreia do novo ‘Saia Justa’

Depois de uma temporada de verão apenas com homens, o “Saia Justa” volta ao ar nos moldes tradicionais a partir do próximo mês. O GNT bateu o martelo no dia 6 de março, às 21h30, para a estreia da nova temporada, que terá formação inédita.

Como a coluna adiantou, o time será formado por Maria Ribeiro, Astrid Fontenelle, Barbara Gancia e Monica Martelli.

ESTREIA: ‘Suburbia’ é poética e realista

Nem a desconstrução do ator para a posterior montagem de um personagem — como em “A Pedra do Reino” e “Capitu” — nem um vocabulário estético fabuloso, quase totalmente inventado, onírico — como em “Hoje é dia de Maria”. Em “Suburbia”, Luiz Fernando Carvalho faz um voo rasante sem encostar no chão, mas próximo o bastante do realismo para produzir uma reflexão sobre questões objetivas do dia a dia e abordar temas delicados, como o racismo e a opressão social. A série que estreia hoje, às 23h30m, na Globo, é dele, de Paulo Lins (“Cidade de Deus”) e de Carla Madeira, e serve a diversos espectadores. Na camada mais evidente, acompanhamos a saga de Conceição (Érika Januzza), do interior de Minas ao Rio de Janeiro. 

Criança, Conceição (Débora Nascimento) vive em situação precária com a família que trabalha em minas de carvão. É uma terra que poderia ser um dos cenários de “Sagarana”, mas essa citação a Guimarães Rosa se encerra logo, porque a menina parte, primeiro a cavalo, depois num trem. Desembarca com um recorte de revista com a foto do Pão de Açúcar na mão. São imagens muito bonitas e cheias de referências explícitas aos contos de fadas. Conceição encontra uma capital idílica (quando enxerga o Pão de Açúcar considera que ele é “igualzinho” ao da foto), mas as idealizações logo se rompem. Ela precisa sobreviver à internação numa instituição de menores, ao racismo — mesmo aquele que não se reconhece como tal, o da intelectual que contrata a menina, ainda criança, como babá —, e à pobreza. “Suburbia” é portanto também uma saga darwinista, e sua heroína, uma vitoriosa. 

Carvalho trabalhou quase que exclusivamente com atores pouco conhecidos do público da televisão. Esse esforço serviu para driblar aquilo que é encenado, distante da palavra dita sem artificialismos. Não há sotaques, empostação ou pose. O elenco é de alta qualidade, sem exceções. Nem por um minuto, o espectador duvida da verdade do que está vendo na tela. A emoção que todos transmitem é tão sincera que Fabrício Boliveira, único ator profissional do elenco principal já visto em telenovelas, adere ao tom dos demais, não o inverso. No geral, todos se saem bem, mas destacam-se nos capítulos iniciais Rosa Marya Colin, Haroldo Costa, Artur Bispo (preste atenção a ele, que interpreta Lorival), Ana Pérola, Serafina Terezinha e Dani Ornellas. 

“Suburbia” é ambientada nos anos 1990 e, por isso, se distancia deste Rio de hoje, do qual os cariocas se orgulham tanto a ponto de perder de vista as mazelas que continuam castigando a cidade. É a década em que houve a chacina da Candelária, quando ninguém sonhava com as UPPs, e o incensamento dos subúrbios era algo impensável. Não faz tanto tempo, mas a distância é suficiente para que se medite sobre as regiões isoladas pelas diferenças sociais. Mesmo com uma fotografia linda, Carvalho não estetizou a pobreza e a violência de então, mães da pobreza e da violência que ainda temos hoje. 

A série vai fundo ainda nas estruturas familiares elásticas, no acolhimento das famílias do subúrbio em cujo colo sempre cabe mais um. Essa generosidade se reflete na arquitetura dos puxadinhos, dos quintais e de outras áreas de convivência. Carvalho e Lins buscaram também na religiosidade brasileira a construção desse trançado social. “Suburbia” ilumina a convivência entre o catolicismo, o candomblé e as igrejas evangélicas em plena expansão. A série visita as ideias freyrianas de democracia racial e ao mesmo tempo faz uma crítica social ácida. Exclusão e miscelânea, eis as contradições presentes com peso igual no programa. 

Em entrevista, Carvalho disse que nesse trabalho experimentou um “despojamento novo”. É verdade. A série é lírica, tem o olhar do fotógrafo-poeta. Não há efeitos de luz, mas sim a visão do diretor que enxerga e oferece um colorido que escaparia ao simples documentarista. Ela é cheia de recados para a própria TV. Um deles, talvez o principal: está na hora de ela reencontrar a comunicação direta, a câmera na mão, a simplicidade.

‘Fazenda de Verão’: conheça alguns dos participantes do reality

Estreia na quarta-feira que vem, dia 31 de outubro, “A fazenda de verão”, com 16 desconhecidos do grande público correndo atrás do prêmio de R$ 1 milhão. Desses participantes, 12 já foram divulgados pela Record. Os outros quatro restantes serão divulgados no domingo, durante o “Programa do Gugu”.

Veja abaixo os  primeiros nomes que estarão em “A fazenda de verão”.

'A fazenda verão': Bianca Luperini

Nome: Bianca Luperini

Idade: 20 anos

Profissão: estudante

Cidade natal: Araras

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Claudia Kramer

Nome: Claudia Kramer

Idade: 27 anos

Profissão: coreógrafa

Cidade natal: Guaíba (RS)

Cidade que mora: Guaíba (RS)

'A fazenda verão': Dan Wainer

Nome: Dan Wainer

Idade: 31 anos

Profissão: empresário

Cidade natal: Rio de Janeiro

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Flavia Armond

Nome: Flávia Armond

Idade: 32 anos

Profissão: dentista

Cidade natal: Belo Horizonte

Cidade que mora: Mariana (MG)

'A fazenda verão': Halan Assakura

Nome: Halan Assakura

Idade: 23 anos

Profissão: publicitário

Cidade natal: São Paulo

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Nuelle Alves

Nome: Nuelle Alves

Idade: 24 anos

Profissão: modelo

Cidade natal: Ceres (Goiás)

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Rodrigo Simões

Nome: Rodrigo Simões

Idade: 33 anos

Profissão: personal trainer

Cidade natal: São Paulo

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Sacramento

Nome: Vanderlei Sacramento

Idade: 40 anos

Profissão: modelo

Cidade natal: Salvador

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Haysam Ali

Nome: Haysam Ali

Idade: 24 anos

Profissão: promoter

Cidade natal: São Paulo

Cidade que mora: São Paulo

'A fazenda verão': Ísis Gomes

Nome: Ísis Gomes

Idade: 27 anos

Profissão: vendedora

Cidade natal: Porto Alegre

Cidade que mora: Porto Alegre

'A fazenda verão': Karine Dornelas

Nome: Karine Dornelas

Idade: 19 anos

Profissão: dançarina

Cidade natal: Rio de Janeiro

Cidade que mora: Rio de Janeiro

'A fazenda verão': Rodrigo Carril

Nome: Rodrigo Carril

Idade: 25 anos

Profissão: advogado

Cidade natal: Porto Alegre

Cidade que mora: São Paulo

Extra

‘A Fazenda de Verão’ terá Miss Bumbum, garota bissexual e publicitário gay.

Record tem mantido segredo sobre os participantes de “A Fazenda de Verão”, mas o mistério não deve durar muito tempo. Como a coluna adiantou, os participantes já andam livremente pelos corredores da Record, antes de partirem para o confinamento, em Itu, no interior do São Paulo. Na primeira chamada da atração, um erro de edição fez vazar o rosto de uma das mulheres, como mostra a imagem abaixo:

Frame de participante de “A Fazenda”

Como a foto acima deixa claro, nos anúncios, todos aparecerão de sunga e biquini. Ou seja: não faltarão corpos sarados e figurinos mínimos no reality.

A lista completa dos concorrentes foi fechada na última segunda-feira (22) e apostará numa turma disposta a partir para a “azaração”. Entre os selecionados está uma modelo eleita Miss Bumbum e uma modelo gaúcha. A polêmica deve ficar garantida pela presença de um publicitário gay que trabalha na capital paulistana. Uma garota bissexual também está na lista, assim como um bonitão carioca, um produtor de moda de Marília, interior de São Paulo, e uma modelo da capital.

A grande maioria dos novos peões é das regiões Sul e Sudeste do país. Um baiano será a exceção a regra. A atração estreia no dia 31.

Prévia: “Salve Jorge” estreia com boa audiência mas não supera “Avenida Brasil”

“Salve Jorge” estreou com média de 36 (35,6) pontos, segundo dados prévios.
 
O índice é inferior ao de “Avenida Brasil”, que começou no dia 26 de março com média de 37 pontos.
Já “Fina Estampa”, que estreou no dia 22 de agosto de 2011, obteve 41 pontos de média.

Record apostará em “Rei Davi” para enfrentar estreia de “Salve Jorge”

A direção artística da Rede Record resolveu reprisar a minissérie “Rei Davi”. Em sua primeira exibição, o folhetim conquistou ótimos índices de audiência, com picos de até 18 pontos.

A partir do dia 22, às 21h, “Rei Davi” terá a missão de tirar audiência da Globo, que estreará a nova novela das nove, “Salve Jorge”, de Glória Perez.

Especial “Balacobaco”: Muito humor em meio a romances, vingança e tragédia

Com o desafio de recuperar os bons índices de sua teledramaturgia, a Record aposta em “Balacobaco”, um folhetim recheado de humor. Com estreia agendada para esta quinta-feira (4), às 22h30, a novela escrita por Gisele Joras apresentará uma trama ágil, com muitas cenas de romance, drama e ação.
 
A trama gira em torno de Isabel (Juliana Silveira), uma arquiteta que está prestes a realizar seus maiores sonhos: ser mãe e inaugurar seu escritório de arquitetura. Ela é casada com Danilo (Roger Gobeth). 
 
 
No entanto, seus sonhos irão por terra quando ela descobre que o marido, viciado em jogos de azar, está endividado e precisará vender o apartamento em que vivem, o escritório de arquitetura da amada e até a viagem romântica que eles iriam fazer. E para piorar, quando Danilo for ameaçado por bandidos, ele mostrará um lado que a esposa não conhecia, levando Isabel a terminar o relacionamento e, inclusive, a perder o bebê.
 
Ficha técnica
 
Novela de Gisele Joras
Colaboração de Alessandra Colasanti, Ana Clara Santiago, Camilo Pelegrini, Carla Piske e Rodrigo Nogueira
Direção de Leonardo Miranda
Direção Geral de Edson Spinello
Estreia: 04/10
Horário: 22h30
Antecessora: “Máscaras”, de Lauro César Muniz
 
Elenco
 
Juliana Silveira – Isabel 
Roger Gobeth – Danilo 
 
Alice Assef – Fabiana
André Mattos – Osório
André Segatti – Magno
Antonia Fontenelle – Marlene 
Bárbara Borges – Diva
Bia Abreu – Laura
Bruno Ferrari – Norberto
Ciça Banal – Gabriela 
Cristina Pereira – Josefina
Daniel Aguiar – Jaime 
Gabriela Moreyra – Joana 
Giulia Buscaccio – Vitória 
Gonçalo Diniz – João Paulo
Ingra Liberato – Celina
Joana Balaguer – Catarina
João Camargo – Duílio
Julia Fajardo – Adriana Padilha
Juliana Baroni – Teresa 
Julianne Trevisol – Betina
Leandro Léo – Vinagre
Léo Rosa – Breno 
Letícia Medina – Taís 
Lu Grimaldi – Lígia 
Luiz Guilherme – Arthur 
Maira Luiza Pizatto – Mariana 
Mariah Rocha – Luiza 
Nill Marcondes – Darley
Paulo Figueiredo – Adamastor
Rafael Calomeni – Vicente
Rafael Zulu – Mauro 
Roberta Almeida – Norma
Roberta Gualda – Dóris 
Rodrigo Phavanello – Plínio
Romulo Estrela – André 
Silvio Guindane – Zé Maria
Simone Spoladore – Violeta
Solange Couto – Cremilda 
Stella Freitas – Hilda
Sylvia Bandeira – Abigail 
Thais Pacholek – Mirela 
Thierry Figueira – Patrick 
Umberto Magnani – Genivaldo
Victor Fasano – Nestor
Victor Pecoraro – Eduardo
Vitor Facchinetti – Rafael 
Wagner Santisteban – Lucas 
 
Irmã confidente

Juliana Baroni é Teresa, irmã de Isabel (Juliana Silveira), a protagonista da novela
Teresa (Juliana Baroni) é irmã e a grande amiga de Isabel. Casada com Nestor (Victor Fasano), a jovem leva a vida que sempre sonhou. No passado, o marido aceitou assumir a filha dela, Taís (Letícia Medina), atualmente com 15 anos. A garota é fruto de uma aventura de Teresa durante a adolescência. Devido à boa convivência com Nestor, Taís nem desconfia que não seja filha biológica dele.
 
Disputa entre sócios
 
Eduardo (Victor Pecoraro) é sócio majoritário da agência de turismo ecológico Aventura Radical. O investimento para a criação da empresa veio a partir da herança deixada por seu falecido pai. Sua mãe Lígia (Lu Grimaldi) casou-se com Arthur Botelho (Luiz Guilherme), um homem que adora dar em cima de outras mulheres e que, mesmo com o passar do tempo, continua tendo hábitos pouco comuns a sua idade.

Norberto (Bruno Ferrari) será vilão em “Balacobaco”
O mulherengo é pai de Norberto (Bruno Ferrari), um rapaz dissimulado que é sócio de Eduardo na empresa. Insatisfeito por ter a menor parte na Aventura Radical, ele tenta de tudo para conseguir vender a agência para investir em projetos sem qualquer fundamento. O clima entre os dois sócios não é bom. Eduardo namora Fabiana (Alicia Assef), antigo amor de Norberto. Além disso, o sucesso de Eduardo provoca a inveja do sócio, que só pensa em derrubá-lo.
 
Ainda fazem parte da família de Lígia e Arthur, Lucas (Wagner Santisteban) e Vicente (Rafael Calomeni). Lucas é o caçula de Lígia e o único fruto do relacionamento entre ela e Arthur. O jovem, formado em filosofia, está de casamento marcado com Betina (Julianne Trevisol). Já Vicente, o primogênito da casa, é casado com Celina (Ingra Liberato) e possui dois filhos: Rafael (Vitor Facchinetti) e Gabriela (Ciça Banal).
 
Gêmeas diferentes e maquiavélicas 
 
Duas gêmeas bivitelinas prometem causar raiva no público. Uma delas é Diva Paranhos (Bárbara Borges). Ela é namorada de Norberto (Bruno Ferrari) e aplicará golpes no rapaz sem que ele perceba. Já Dóris Paranhos (Roberta Gualda), apesar de não apresentar qualquer semelhança física com a irmã, é idêntica em caráter. Juntas, as duas passarão por cima de todos para alcançar suas metas.

As gêmeas bivitelinas Diva Paranhos (Bárbara Borges) e Dóris Paranhos (Roberta Gualda) prometem causar
O mau-caráter é genético. Elas herdaram isso da mãe, a charlatã Cremilda (Solange Couto), que para conseguir se dar bem, ora se passa por cega, ora por tetraplégica. Ela também atua como vidente. Com o nome de Madame Zenaide, ela terá como cliente Norberto e, inclusive, fará no genro uma tatuagem de águia nas costas, que poderá complicar a vida dele no futuro. 
 
Sede de vingança
 
As irmãs Diva e Dóris não se esquecem de uma cena traumática do passado. Em uma das confusões protagonizadas pelas duas, elas precisaram roubar um carro com o intuito de vendê-lo. Porém, o veículo não estava vazio. Dentro dele, estava Isabel (Juliana Silveira).
 
Após o carro com elas capotar, as duas irmãs ficaram com terríveis cicatrizes na barriga. Para piorar, Isabel depõe contra elas e as irmãs Paranhos são levadas à casa de detenção para menores. Elas nunca mais esquecerão disso e traçarão uma vingança contra Isabel.
 
Filmes ridículos
 
Dóris (Roberta Gualda) será a musa de filmes precários e ridículos e da série “Socorro Paquetá!”, todos produzidos pelo namorado Zé Maria (Silvio Guindane). Ele, estudante de cinema, paga sua faculdade com o dinheiro arrecadado como assistente da charlatã Cremilda, com quem mora de favor. 

Cremilda (Solange Couto) e Zé Maria (Silvio Guindane)
Outra ‘estrela’ que será revelada pelos vídeos de Zé é Patrick (Thierry Figueira). Aspirante a famoso, o rapaz aparecerá vestido de pinguim e precisará usar seus recursos dramáticos para lutar contra o degelo. Os vídeos farão relativo sucesso na internet, levando-o a uma fama repentina. Seu melhor amigo é Breno (Léo Rosa), um rapaz que é deslumbrado pelo mundo das celebridades. De tanto insistir, ele acabará conseguindo um emprego na produtora mantida por Celina (Ingra Liberato).
 
Tragédia no mar
 
No dia seguinte ao quase casamento entre Lucas (Wagner Santisteban) e Betina (Julianne Trevisol), o trio Norberto (Bruno Ferrari), Diva (Bárbara Borges) e Dóris (Roberta Gualda), ainda de ressaca, aproveitam para ir à compra de uma lancha, sonho de consumo de Norberto. No mesmo dia, Isabel (Juliana Silveira), Teresa (Juliana Baroni) e Nestor (Victor Fasano) participam de uma sessão de pesca submarina.
 
Pilotando a lancha em alta velocidade, Norberto acertará Nestor e Tereza, enquanto eles mergulham. O acidente será fatal para Nestor, que morre na hora. Assustada, Isabel só consegue avistar a tatuagem nas costas do condutor da lancha. Algum tempo depois, sua irmã Teresa, em seus últimos momentos de vida, pede à irmã que ela conte o segredo sobre a paternidade da filha, assim que Taís (Letícia Medina) estiver madura para saber a verdade. 

Nestor (Victor Fasano) morre após ser acertado em cheio por uma lancha
Com a morte de Teresa, Taís vai morar com a avó Abigail (Sylvia Bandeira), uma mulher que não dispensa os prazeres da vida, entre eles, se relacionar com homens bem mais jovens. O temperamento difícil de Abigail faz com que Taís desista de morar com ela e passe a viver com sua tia Isabel.
 
Ponto de encontro
 
A pastelaria Strombeli será o ponto de encontro de diversos personagens do folhetim. Situada no Catete, o estabelecimento é comandado por Osório (André Mattos), que sugere aos clientes sabores inusitados de pasteis, como angu e caranguejo. Dentro dos pasteis, há mensagens edificantes, similares às encontradas nos biscoitos da sorte. 

Desequilibrada, Violeta (Simone Spoladore) é professora de um curso de autoajuda
As mensagens variam de acordo com o humor de Violeta (Simone Spoladore), a filha desequilibrada de Osório e professora de um curso de autoajuda. Ela morre de ciúmes de seu namorado, o conselheiro sentimental Plínio Policarpo (Rodrigo Phavanello), que faz muito sucesso com o programa de rádio “O Carinho do Catete”.
 
Texto e direção
 
“Balacobaco” será a terceira novela escrita por Gisele Joras, vencedora do concurso de roteiros de telenovelas promovido pela Rede Record em 2006. Ela, que também é publicitária, foi colaboradora em “Caminhos do Coração” em 2007. No mesmo ano, assinou seu primeiro trabalho solo, “Amor e Intrigas”. Em 2009, a autora foi a responsável em adaptar a colombiana “Betty, a Feia” para a versão brasileira “Bela, a Feia”.

Gisele Joras e Edson Spinello
Assim como “Amor e Intrigas” e “Bela, a Feia”, “Balacobaco” contará com direção geral de Edson Spinello, que foi contratado pela Record em 2006, quando assinou a direção de “Bicho do Mato”. Antes disso, dirigiu vários folhetins na TV Globo, entre eles “O Fim do Mundo” (1996), “Por Amor” (1997), “Corpo Dourado” (1998) e “Começar de Novo” (2004).
 
Anote na agenda
 
“Balacobaco” estreia nesta quinta-feira (4), a partir das 22h30, na Record.
 
 
* Por Diogo Mendes Rodrigues, do SITE NaTelinha