Mesmo em baixa, “Aventuras do Didi” garante liderança para a Globo

O programa “Aventuras do Didi”, que não continuará na grade da Globo em 2013, garantiu a liderança para a emissora carioca na tarde deste domingo (30).
Segundo dados prévios do Ibope na Grande São Paulo, a atração comandada por Renato Aragão cravou 8 pontos de média.
No mesmo horário, SBT e Record obtiveram 4 pontos.
Apesar do índice ser considerado baixo para os padrões da Globo nesta faixa, a atração se manteve distante das concorrentes durante toda exibição.

Bianca Rinaldi aparece careca para a minisérie “José do Egito”

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121230193003.jpg
A atriz Bianca Rinaldi apareceu completamente careca em uma imagem como a rainha Tany para a minissérie “José do Egito”, da Record.
A foto foi publicada pelo escritor Aguinaldo Silva (68) em seu Twitter, após receber Binca e a família em seu restaurante no Rio de Janeiro.
“Sabem quem é essa? Vocês não vão acreditar: é Bianca Rinaldi, como rainha do Egito, na próxima minissérie da Record!”, escreveu na legenda.
De autoria de  Vivian de Oliveira, “José do Egito” tem previsão de estreia para o final de janeiro.
UOL

Retrospectiva 2012: A estreia de “Carrossel” e a queda da Record

O ano se aproxima do fim e chegou a hora de recordarmos os principais fatos que agitaram a telinha em 2012.
As estreias, as coberturas esportivas, as contratações, as rescisões, os sucessos e fracassos… Para não se esquecer de nenhum detalhe que marcou o ano, .Confira:
Janeiro
Apesar de janeiro ser um mês de férias, os 31 primeiros dias foram bastante agitados na televisão. No dia 2, a Band surpreendeu o público e continuou a exibir o “Show da Fé” no horário nobre, ao contrário das chamadas que anunciavam a estreia do seriado “24 horas”. No mês seguinte, seria a vez da RedeTV! abrir espaço para os telecultos de R.R. Soares no horário nobre.

Estreia de “Mulheres Ricas” na Band gerou grande repercussão na internet; reality ganha segunda temporada em 2013
Foto: Divulgação/Band
O mês foi de estreias. Na Band foi ao ar “Mulheres Ricas”, reality que reuniu as milionárias Narcisa Tamborindeguy, Val Marchiori, Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues e Lydia Sayeg para mostrar suas vidas de luxo. Outra novidade foi o “Muito Mais” com Adriane Galisteu. O vespertino não rendeu o esperado pela direção, sendo cancelado no segundo semestre.
Na Globo, estreou “Video Game de Verão” com André Marques. Com fraco desempenho, o game não durou um mês no ar. No dia 10, estreava a 12ª edição do “Big Brother Brasil”. Vencido pelo veterinário Fael, o reality registrou a pior média histórica e se envolveu em uma polêmica. O participante Daniel foi eliminado após suspeita de ter estuprado a participante Monique dentro da casa.
Em janeiro, chegava ao fim a novela “Amor & Revolução”, de Tiago Santiago no SBT, que registrou baixos índices na faixa das 22h. Assim, a direção da emissora resolveu estrear “Corações Feridos” às 20h30 e transferiu a faixa especial para as 22h, elevando sua audiência. O mês também marcou a estreia da bem sucedida minissérie bíblica “Rei Davi” na Record e as rescisões de contrato de Rita Lisauskas na RedeTV! e Márcia Goldschimidt na Band.
Fevereiro
No dia 2, estreava na Globo o seriado “As Brasileiras” com a missão de barrar a minissérie “Rei Davi”. O seriado devolveu a liderança no horário para a rede carioca e ainda marcou o retorno da veterana Betty Faria ao canal. Três dias depois, a estreia do Fox Sports sacudia o mercado de TV por assinatura e deixava os assinantes de várias operadoras de cabelo em pé. O motivo: o sinal da emissora demorou a ser disponibilizado nas maiores empresas, levando os telespectadores a perderem vários jogos da Libertadores.

Após nove anos na RedeTV!, “Pânico” surpreende e assina com a Band
Foto: Divulgação/RedeTV!
No mesmo mês, Netinho de Paula retornava à TV após locar horário na RedeTV!. Estreava o “Programa da Gente”, que duraria poucos meses no ar, já que o apresentador precisou se afastar para se candidatar a vereador.
Já Rafinha Bastos acertava contrato com a mesma emissora para apresentar o “Saturday Night Live”, enquanto Silvia Poppovic e Luize Altenhofen rescindiam seus contratos com a Band e Giane Albertoni deixava o comando do “Hoje em Dia”, na Record.
Em fevereiro, a RedeTV! perdeu seu principal programa. A equipe do “Pânico na TV!” assinou contrato com a Band e toda a equipe da atração mudou de canal. O mês ainda foi marcado pelas transmissões da folia de rei momo. Mais uma vez, “Globeleza”, “Band Folia” e “SBT Folia” levaram o carnaval para as casas dos telespectadores. A novidade foi que o SBT expandiu sua transmissão para as festas do Rio e de São Paulo. Com a perda de patrocinadores, a RedeTV! deixou de exibir o tradicional Gala Gay.
Março
Silvio Santos surpreendia em seu retorno no SBT. Após as férias, ele apareceu com um visual grisalho no ar. A nova aparência durou pouco tempo, já que o dono da rede não gostou do resultado e resolveu tingir o cabelo novamente. Já o diretor Carlos Manga foi desligado da TV Globo, após 32 anos de trabalho.
No SBT, o programa “Eliana” passou por ajustes em março. A diretora Leonor Correa deixou a atração e foi substituída por Ariel Jacobowitz. As mudanças renderam resultado e Eliana passou a vencer com frequência Gugu Liberato.

Em março, estreava na Globo a novela que se tornaria o grande sucesso de 2012, “Avenida Brasil”
Foto: Divulgação/TV Globo
“Fina Estampa” chegava ao fim no dia 23. Com audiência estável do início ao fim, a trama recuperou os índices da faixa, fechando com 39 pontos de média geral. Três dias depois, estreava a sucessora “Avenida Brasil”, que se tornou um grande sucesso. A vida da família de Tufão (Murilo Benício) e das rivais Nina (Débora Falabella) e Carminha (Adriana Esteves) conquistaria o público e fecharia com 39 pontos.
O mês foi de muita agitação na RedeTV!. A emissora atrasou os salários e deu início a uma onda de demissões, na qual cerca de 30% de seus colaboradores foram dispensados. Os cortes atingiram vários programas e levou o jornalístico “Aconteceu” a ser cancelado. Paralelamente a isso, a direção do canal acertou com Gilberto Barros seu retorno à telinha.
O mês ainda marcou a estreia do talk show “Roberto Justus +” na Record, a exibição de mais uma edição do “Troféu Imprensa” no SBT, o retorno de Daniela Cicarelli à MTV, a saída de Claudete Troiano da Gazeta, a estreia do humorístico “Casseta & Planeta Vai Fundo” na Globo e o início da segunda temporada de “Rebelde” na emissora de Edir Macedo
O adeus ao mestre do riso
No dia 23 de março, o Brasil perdia um de seus maiores talentos. Chico Anysio falecia após quase cinco meses internado. Aos 80 anos, o comediante faleceu vítima de complicações cardiorrespiratórias.

Divulgação
Cearense, o comediante começou no rádio e com o surgimento da TV, migrou para a telinha. Trabalhou em diversas emissoras, como TV Rio, Record e Tupi, mas foi na Globo em que se firmou.
Foram mais de 40 anos no canal carioca, no qual comandou programas como “Chico City”, “Chico Anysio Show”, “Chico Total” e “Escolinha do Professor Raimundo”. Foram mais de 200 personagens criados, entre eles alguns inesquecíveis, como Alberto Roberto, Raimundo Nonato, Pantaleão e Coalhada.
Abril
No dia da mentira ia ao ar a primeira edição do “Pânico na Band”. O programa repetiu o sucesso da época de RedeTV! e registrou onze pontos na estreia. No entanto, ao longo do ano, o humorístico foi se tornando repetitivo e chegou a registrar apenas cinco pontos em um domingo de dezembro.
O mês ainda marcou a estreia do game “Quem Fica em Pé?”, com José Luiz Datena, que conseguiu bons índices. No entanto, com a ampliação dos dias de exibição, o programa se desgastou.

Estreia de “Máscaras” em abril ocasionou em uma crise na teledramaturgia da Record
Foto: Divulgação/TV Record
O SBT aproveitou abril para promover mudanças em sua grade noturna. Foi lançado o informativo “SBT São Paulo” e uma versão do “Roda a Roda” comandada por Patrícia Abravanel e Liminha. A tentativa fracassou e o canal voltou a veicular o seriado “Chaves” no lugar.
No mesmo mês, a Globo anunciou o cancelamento do quadro “Vídeo Game”, devido à gravidez de Angélica. Na RedeTV!, estreou o game “Estação Teen”, apresentado por Dudu Surita e, posteriormente, pelo grupo Restart. O programa registrou índices inexpressivos e não terá continuidade em 2013.
Abril contou com novidades na teledramaturgia. Na Globo, estreou “Cheias de Charme”, que apresentou a vida de três empregadas que se tornaram estrelas musicais. A novela elevou os índices do horário para a casa dos 30 pontos e se tornou um grande sucesso.
Já a Record entrou em sua maior crise nos últimos anos a partir da estreia de “Máscaras”. O folhetim de Lauro César Muniz despencou a audiência do canal e passou a registrar médias em torno de cinco pontos.
Maio
A crise na Record se estende pelo mês de maio e, consequentemente, várias mudanças aconteceram na grade. O “SP Record” teve um retorno relâmpago no horário nobre e “Rebelde” mudou de horário várias vezes.

“Carrossel” estreou em maio e alavancou o SBT
Foto: Divulgação/SBT
Para piorar a situação da emissora, o SBT estreou seu maior sucesso. No dia 21 de maio, ia ao ar a versão brasileira de “Carrossel”. Registrando média em torno dos 13 pontos, a novela tornou o SBT vice-líder isolado no horário nobre e impulsionou a grade noturna do canal.
No mesmo mês, “Saturday Night Live” com Rafinha Bastos foi a aposta da RedeTV! para substituir o “Pânico” aos domingos. Porém, a atração fracassou e não ultrapassou a casa dos dois pontos.
O programa foi transferido para os sábados e apresentou tímido crescimento. Alguns meses depois da estreia, Rafinha deixou o humorístico e comunicou sua rescisão de contrato. Os baixos índices dos programas e o excesso de televendas e telecultos na grade levaram a RedeTV! a ser superada pela TV Cultura na média-diária em maio. Fato que voltaria a ocorrer com frequência no segundo semestre.

“Saturday Night Live” também estreou em maio, mas não deu certo
Foto: Divulgação/RedeTV!
Já no dia 29, estreava a quinta edição de “A Fazenda”, repleta de intrigas e polêmicas. A morte da irmã de Ângela Bismarchi chamou a atenção do público e dos jornais. Mesmo com a tragédia, a loira resolveu permanecer no confinamento. Outro destaque foi a desistência da cantora Gretchen. Ao longo do reality, as rivais Nicole Bahls e Viviane Araújo trocaram farpas. E Viviane se deu melhor, já que foi a vencedora e faturou o prêmio de R$ 2 milhões. O programa elevou os índices da Record, porém registrou a pior média geral desde a primeira edição.
Junho
Em junho, a Record apostou em Marcelo Rezende para estancar a queda na faixa da 18h. E deu certo. O retorno do “Cidade Alerta” estabilizou a emissora na vice-liderança no horário. Em pouco tempo, foram lançadas versões locais no Rio, em Salvador e em Belo Horizonte.
Já a faixa das 21h continuou sendo um problema para o canal que tentou, sem sucesso, emplacar a reprise de “Vidas Opostas” e a nova temporada de “CSI Las Vegas”. “Rebelde” e “Jornal da Record” trocaram de horário e desabaram ainda mais. Já a novela “Máscaras” teve seu diretor trocado e foi encurtada. Saiu Ignácio Coqueiro e entrou Edgard Miranda. A crise na Record levou o SBT a fechar o mês de junho na vice-liderança, o que se repetiria com frequência no segundo semestre.

Apesar de não fazer tanto sucesso quanto a versão original, remake de “Gabriela” foi bem na Globo
Foto: Divulgação/TV Globo
Na Band, o programa “Pânico” foi proibido pela Justiça de imitar Silvio Santos e de se aproximar do apresentador. O motivo foi que o dono do SBT não gostou de uma dublagem, que colocou na boca dele um palavrão que ele não teria dito. Na semana seguinte, o “Pânico” fez um velório ao vivo do personagem vivido por Wellington Muniz (o Ceará), o que rendeu repercussão e críticas na internet. Ainda na Band, teve início a transmissão da Eurocopa, que sagrou a Espanha como campeã. As transmissões triplicaram a audiência do canal.
A Globo estreou duas grandes apostas em junho. A nova versão de “Gabriela”, escrita por Walcyr Carrasco e protagonizada por Juliana Paes, não repetiu o sucesso da versão original, mas rendeu bons índices na faixa das 23h. Já o “Encontro com Fátima Bernardes” estreou com bastante expectativa e poucas novidades. Desde sua estreia, a atração sofre com a instabilidade. Troca de diretor e alguns ajustes já foram promovidos, mas o programa segue se revezando na liderança com o SBT e a Record.
No mesmo mês, Angélica se afastou do “Estrelas” para sua licença-maternidade, Sílvia Pfeifer deixou a Record e, meses depois, acertou com a Globo, e Gilberto Barros estreou seu “Sábado Total” na RedeTV!. Além disso, a insatisfação de Hebe Camargo com a emissora passou a pipocar na imprensa.
Retrospectiva 2012: O fim do fenômeno “Avenida Brasil” e o adeus à Rainha da TV
Julho
Polêmica no primeiro dia do mês. O “Domingo Legal” estreou o quadro “Jogo do Amor”, no qual os casais precisavam acertar perguntas para evitar castigos sensuais. A atração, que rendeu bons índices de audiência, é semelhante ao “Jogo da Afinidade” do concorrente “Tudo é Possível”. Na ocasião, a Record ameaçou processar o SBT por plágio.

Outra estreia no canal de Silvio Santos foi o programa “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos”, comandado por Carlos Nascimento. A atração apresentou alguns nomes curiosos na lista dos cem mais importantes, registrou baixa audiência e apontou o médium Chico Xavier como o maior brasileiro da história.

No dia 4 de julho, a torcida do Corinthians fez festa com o título da Libertadores da América e quem lucrou com o desempenho do Timão foi a TV Globo, que registrou 48 pontos em São Paulo, maior audiência de uma transmissão esportiva no ano.

Record transmitiu com exclusidade em TV aberta as Olimpíadas de Londres
Foto: Divulgação/TV Record
Na Record, o destaque foi a Olimpíada de Londres. As 17 medalhas brasileiras renderam bons índices ao canal, sobretudo nas partidas do futebol masculino. Porém, a audiência da competição ficou aquém das registradas nas edições anteriores dos Jogos Olímpicos. E a Globo se virou bem para não exibir imagens da Record durante seus telejornais. A emissora recorreu à OBS (Olympic Broadcast Services) para a disponibilização de cenas das competições para sua cobertura em Londres.
O mês ainda foi marcado pela contratação de vários atores da Globo pela Record, como Samara Felippo, Gustavo Leão, Guilherme Winter, Larissa Maciel, Thiago Mendonça e Wagner Santisteban, e pela estreia do “Conversa de Gente Grande”, que não durou muito tempo na Band.
Agosto
O mês de agosto começou com desentendimento no ar. Os jornalistas Galvão Bueno e Renato Maurício Prado bateram boca no programa “Conexão SporTV” em Londres. Após um comentário de Renato, Galvão ficou irritado. A bronca custaria caro ao comentarista, que seria afastado do programa e posteriormente do SporTV. Meses depois, ele estrearia no Fox Sports, ao lado de José Ilan no “Central Fox”.

Discussão ao vivo entre Galvão Bueno e Renato Maurício Prado movimentou a TV paga em agosto
Foto: Reprodução
Já na Record várias mudanças. A teledramaturgia, no Rio, passou a ser dirigida pela dupla Anderson de Souza e Marcelo Silva. Eles substituíram Hiran Silveira, que já estava desgastado nos bastidores. Entre as novidades, está previsto o planejamento antecipado de futuras produções, além da elaboração de tramas mais curtas. Outra novidade foi a reestreia do “Balanço Geral” com Geraldo Luís na faixa das 12h. O programa elevou os índices deixado pelo “Record Notícias” e se reveza na vice-liderança com o SBT.
Na Globo, Xuxa surpreendeu a todos ao aparecer morena. A rainha dos baixinhos engordou seus rendimentos após escurecer as madeixas para uma peça publicitária de uma tintura de cabelo. O novo visual de Xuxa repercutiu na imprensa e nas redes sociais. Enquanto isso, o diretor Aloysio Legey foi retirado da direção do “Show da Virada”. Há mais de 30 anos na casa, ele havia perdido nos últimos três anos o comando do “Carnaval Globeleza” e do “Criança Esperança”. No mês seguinte, a Globo comunicava a demissão do profissional à imprensa.
Setembro
Este mês foi bastante agitado para a Record, que lançou vários programas para recuperar a audiência perdida. Foram ao ar o reality “Top Model”, comandado por Ana Hickmann, e os musicais “Ídolos”, vencido por Everton Silva, e “Ídolos Kids”, com vitória de Fernando Cavelanha. Todas as três atrações naufragaram em audiência e repercussão.

Record investiu R$ 10 milhões para recuperar sua audiência vespertina com o “Programa da Tarde”
Foto: Divulgação/TV Record

Já para a faixa vespertina, a aposta foi o novo “Programa da Tarde”, com Britto Jr. e Ana Hickmann. O programa estreou com boa audiência, entretanto, nas edições seguintes, o índice despencou e a atração, de alto investimento, passou a ser superada diariamente pelas novelas reprisadas pelo SBT.

Na Globo, estreou a novela “Lado a Lado” na faixa das 18h. Era o início de uma crise de audiência na teledramaturgia do canal. Protagonizada por Camila Pitanga, o folhetim, que retrata a história do Brasil no início do século XX, não agradou ao público e já registrou menos de 20 pontos em muitas ocasiões.

O reality-show “The Voice Brasil” foi uma das grandes novidades de 2012 na Globo
Foto: Divulgação/TV Globo
Outra novidade no canal foi o reality “The Voice”, apresentado pelo jornalista Tiago Leifert. O programa contou com o apoio dos jurados Carlinhos Brown, Daniel, Lulu Santos e Claudia Leitte. O bom desempenho da atração nas tardes de domingo levou a Globo a encomendar uma segunda temporada. Ellen Oléria foi escolhida como a melhor voz do Brasil. No mesmo mês, a Globo comunicava a troca em sua direção geral. Octávio Florisbal deixa o posto para Carlos Henrique Schroder a partir de 2013.
Ainda em setembro, os telespectadores passaram a acompanhar a luta de Ronaldo Fenômeno para emagrecer no quadro “Medida Certa”, do “Fantástico”. Outra novidade foi a veiculação da segunda reprise de “Da Cor do Pecado” no “Vale a Pena Ver de Novo”. A trama, reprisada há pouco tempo, não conseguiu segurar os índices de “Chocolate com Pimenta”. Enquanto isso, a Globo perdia um de seus novelistas. Carlos Lombardi anunciou sua mudança para a Record, onde escreverá uma novela em 2013. E após uma série de desgastes com a RedeTV!, Hebe e a emissora chegaram a um acordo e rescindiram o contrato. Dias depois, o SBT anunciava a volta da rainha da TV ao canal para a apresentação de um novo programa.
O adeus à Rainha da TV 
O dia 29 de setembro foi de luto para a TV brasileira. O público perdia sua maior apresentadora. Hebe Camargo morria em São Paulo, aos 83 anos. Ela lutava contra um câncer desde 2010 e faleceu após uma parada cardíaca, enquanto dormia.

Falecimento de Hebe Camargo comoveu o Brasil em setembro
Foto: Divulgação/SBT

A trajetória da rainha da televisão, como ficou conhecida, se confunde à da TV brasileira. Em 1950, ela foi convidada para participar da inauguração da Tupi, mas, em cima da hora, precisou ser substituída pela amiga Lolita Rodrigues. Ao longo da carreira, apresentou programas na TV Continental, na Record e na Rede Bandeirantes. Porém, em 1985, foi convidada por Silvio Santos para comandar as noites de segunda do SBT. Foram quase 25 anos na emissora, onde seu programa tornou-se referência. Muitos famosos passaram pelo marcante sofá da atração.

Entretanto, no fim de 2010, insatisfeita com seu rumo no SBT, surpreendeu a todos ao migrar para a RedeTV!. Foi um curto casamento. Após pouco mais de um ano no canal do amigo Amilcare Dallevo, Hebe rescindiu seu contrato e acertou a volta à emissora de Silvio Santos. Reestreia que não deu tempo de acontecer, pois a loira faleceu dois dias depois de assinado o novo contrato.
Seu jeito de entrevistar, de trocar selinhos com os convidados e sua alegria de viver marcaram a história da TV. Expressões como “Gracinha” e “Linda de Viver” permanecem presentes em seu público.
Outubro

“Avenida Brasil” terminou em outubro com a maior audiência do ano
Foto: Divulgação/TV Globo
A Globo seguiu perdendo audiência com suas novelas. Com o fim de “Cheias de Charme”, estreou “Guerra dos Sexos”. Porém, a trama não emplacou, despencou os índices da antecessora e registrou, em algumas ocasiões, audiência inferior a 20 pontos. A situação piorou com o fim de “Avenida Brasil”, que em seu derradeiro capítulo conquistou 51 pontos na Grande São Paulo, maior marca da TV no ano.

A sucessora “Salve Jorge”, de Glória Perez, derrapou ao repetir elementos de outras novelas da autora. Até dezembro, a trama registra o pior resultado de um folhetim das 21h: apenas 30 pontos de média geral. Até a audiência do “Jornal Nacional” foi afetada pelo desempenho dos folhetins.

Na Record, os problemas são ainda mais constantes. “Rebelde” foi encerrada antes do previsto e registrou o pior índice do canal em um último capítulo de novela nos últimos oito anos: três pontos. Com a decisão da emissora em encurtar a trama, começaram a pipocar na imprensa boatos sobre um possível fim da parceria com a mexicana Televisa. Para ocupar a faixa das 21h, a Record escalou a reprise de “Rei Davi”, que conseguiu dobrar os índices deixados pela novela teen. O bom resultado levou a rede a apostar em outras reprises bíblicas no horário.

Após duas temporadas, “Rebelde” chegou ao fim com baixa audiência na Record
Foto: Divulgação/TV Record
A grande aposta da Record no mês foi “Balacobaco”, de Gisele Joras. No entanto, a trama não conseguiu recuperar a audiência perdida por “Máscaras” e tem encontrado dificuldade para romper a casa dos sete pontos. Mais uma tentativa frustrada da emissora foi o reality “Fazenda de Verão”, desta vez com anônimos, que estreou no dia 31 sob o comando de Rodrigo Faro.
Após começar com 14 pontos, o reality não teve fôlego para enfrentar “Carrossel”. Com isso, a “Fazenda” foi transferida para as 23h15 e, mesmo assim, continuou acumulando derrotas para o SBT. Outra baixa na Record foi a saída de Zezé Motta, que acertou seu retorno à TV Globo. Já Gugu Liberato, que vive uma fase de baixa audiência, anunciou a compra do formato “Name That Tune”, já adaptado pelo SBT com o nome de “Qual é a Música?”.
Novembro
Corte de colaboradores marcaram o mês de novembro. A Record anunciou a reformulação da Record News e demitiu mais de 60% dos funcionários do canal de notícias. Nomes como Amanda Françozo e João Santos foram desligados, a redação da emissora no Rio foi fechada e vários programas desapareceram do ar. Já a Band demitiu 20 profissionais de programas que foram extintos e a RedeTV! dispensou um de seus fundadores, o superintendente de operações Kalled Adib.

Mais uma vez, “Teleton” movimentou o mês de novembro no SBT
Foto: Divulgação/SBT
Já no SBT, o mês foi de solidariedade. Nos dias 9 e 10 de novembro, foi exibida a 15ª edição da maratona “Teleton”, em prol da AACD. E como não poderia deixar de ser, não faltaram homenagens à Hebe Camargo, madrinha da campanha.
A maratona registrou a melhor audiência dos últimos anos e arrecadou pouco mais de R$ 30 milhões, R$ 5 milhões a mais que a meta. Silvio Santos, Patricia Abravanel e Tiago Abravanel comandaram o encerramento da campanha no palco.
Ainda no SBT, o “Programa Silvio Santos” virou notícia no mundo inteiro. A pegadinha em que uma “menina-fantasma” aparece dentro de um elevador conquistou o público na TV e na internet com mais de 15 milhões de acessos no Youtube em poucos dias.
A RedeTV! promoveu novidades em sua grade em novembro com as estreias de “Feira do Riso” e “Luciana By Night”. O talk-show de Luciana Gimenez, regado a muito humor, elevou os índices e tornou-se uma das maiores audiências do canal. No mesmo mês, a RedeTV! anunciou uma parceria com a ESPN para a transmissão dos “X-Games” em 2013 e a contratação do humorista Marco Bianchi.

Em novembro, Globo anuncia o cancelamento definitivo do “Casseta & Planeta” e “As Aventuras do Didi”
Foto: Divulgação/TV Globo
Na Globo, foi anunciado o cancelamento dos programas “As Aventuras do Didi” e “Casseta & Planeta Vai Fundo”. Já o diretor do “TV Xuxa” Mário Meirelles se descontrolou na internet ao ver o programa que dirige ser derrotado pela Record.
Ele usou o Twitter para chamar o público do desenho “Pica Pau” de retardado. Com a má repercussão do caso junto ao público e dentro da própria Rede Globo, o diretor acabou deletando sua conta no microblog e virou alvo de reportagem no “Domingo Espetacular”.
Ainda em novembro, a Record promoveu mudanças em sua grade dominical, reduzindo o “Tudo é Possível”, antecipando o “Programa do Gugu” e o “Domingo Espetacular” e exibindo às 22h a sessão “Tela Máxima”. Outra novidade foi o retorno de Goulart de Andrade à TV, com a estreia do “Vem Comigo” na TV Gazeta. Já a atriz Françoise Forton retornou à TV Globo.
Dezembro
O mês é marcado pela transferência de vários humoristas. O repórter do “CQC” Rafael Cortez anuncia sua saída para comandar o reality “Got Talent” na Record em 2013. Para reforçar a equipe do humorístico, a Band contrata a comediante Dani Calabresa, da MTV. Já o marido de Calabresa, Marcelo Adnet, também deixará a MTV a partir de 2013. Seu destino deve ser a Globo.

Em dezembro, “Domingo Espetacular” entrevistou Guilherme de Pádua; caso gerou revolta e foi parar na Justiça
Foto: Divulgação/TV Record
Uma reportagem da Record causou polêmica em dezembro. Marcelo Rezende entrevistou Guilherme de Pádua, assassino da atriz Daniella Perez. Exibida no “Domingo Espetacular” e reprisada em vários programas da casa, a entrevista repercutiu mal na internet e foi criticada pela mãe da atriz, a novelista Glória Perez.
A matéria também casou transtorno na Record, já que Raul Gazolla, contratado da emissora e casado com a atriz na época, reclamou com os diretores do RecNov sobre a postura do canal. Recentemente, a Justiça proibiu a veiculação da entrevista em qualquer programa da Record.
No dia 16, o Corinthians se sagrou campeão Mundial ao vencer o Chelsea. E o título rendeu excelentes índices para a Globo e Band na ocasião e uma semana de destaque para a conquista corintiana nos principais veículos de comunicação do país.
Já o palhaço Bozo voltou a dar as caras na TV. O SBT surpreendeu a todos e escalou o personagem para apresentar o “Bom Dia & Cia”. Com isso, o apresentador Yudi Tamashiro foi desligado do programa.

Sucesso na década de 80, palhaço Bozo volta ao SBT e deve ganhar programa solo em 2013
Foto: Reprodução
Após meses de boatos, a Record oficializou o fim do dominical “Tudo é Possível”. A atração de Ana Hickmann vinha apresentando altos gastos e baixo desempenho. Outra novidade na emissora foi a contratação do ator Maurício Mattar.
Na Globo, estreou mais um temporada do programa “Esquenta”. E em mês de décimo terceiro salário, a RedeTV! voltou a assustar seus funcionários. Um novo corte foi promovido e atingiu diversos setores, entre eles o jornalismo. Sobrou até para a jornalista Cláudia Barthel. Dias depois, a RedeTV! voltou atrás e começou a negociar um novo contrato com ela.

Adeus


Fotos: Divulgação
Além de Chico Anysio e Hebe Camargo, o ano de 2012 foi de despedida de vários profissionais e artistas que marcaram época, como Yedda do Rego Alves, Wando, Pery Ribeiro, Millôr Fernandes, Marly Bueno, Dicró, Luiz Carlos Buruca, Tinoco, Ted Boy Marino, Regina Maria Dourado, Wilton Franco, Marcos Paulo, Joelmir Beting e Telma Reston.
Natelinha-UOL
Opinião Todo Canal:  Vamos lembrar um pouco sobre A guerra pela vice-liderança entre  Record e SBT.
A briga pela Vice liderança:
O ano de 2012 foi um ano, repleto de altos e baixos para a televisão brasileira.
  2012 não foi fácil para Record, em Maio a alegria do SBT a estreia da novelinha infantil, garantiu grande audiência e faturamento ao SBT. Com a Record caindo diariamente,  SBT assumiu a vice-liderança. Com a perda da vice a Record se desesperou rapidamente e mudou novamente o horário do seu folhetim “Rebelde”.  O que não adiantou muito em confronto com carrossel, Rebelde não se deu bem Chegando a marcar 3 pontos de audiência. Devido a baixa audiência sai a noticia oficial o fim da novela e da banda. Com fim já previsto para o final da 2ª temporada, por varias vezes os Rebeldes ficaram no TT do Twitter. Enfim a record tem uma ótima escolha para cenário e atores, infelizmente não sabe escolher seus folhetins um exemplo disso foi a novela Mascaras, que durante toda sua duração seu maior ibope foi em seu primeiro capitulo com apenas 8 pontos.  Também tem balaco baco que não agradou muito ao publico,  felizmente vem tento alterações e ficando bem mais interessante.

Ídolos bombando na internet “twitter”

Ídolos na Record pode até não estar bombando na audiência…., mas na internet “Twitter” está no primeiro lugar.

Tendencias en Brasil 

· Cambiar

Chiquititas: SBT realiza testes com crianças que participaram do “Ídolos Kids”

De acordo com informações do jornal Diário de São Paulo, o SBT convidou algumas crianças que participaram do “Ídolos Kids” para a seleção de “Chiquititas”, a novela que substituirá “Carrossel”.

O fato de as crianças saberem cantar pesou bastante. “Chiquititas”, como se sabe, é uma novela que contém vários clipes musicais.

Record vai tirar ‘Ídolos’ do ar e manter o ‘Ídolos Kids’ em 2013; veja como será a grade de realities da emissora

A baixa audiência deve fazer com que a Record não faça mais temporadas do “Ídolos”. O programa deve sair do ar em definitivo ao final desta edição e sua equipe realocada para outras produções. O reality deve ser substituído pela versão nacional da franquia “Got Talent”, cujos direitos vêm sendo negociados desde o ano passado, quando a produtora Freemantle, ameaçou processar o SBT caso o “Qual É o Seu Talento?” não saísse do ar. Nos bastidores, o nome de Supla tem sido cotado para assumir a apresentação.

A grade de reality shows do ano que vem da emissora deve ficar da seguinte maneira:

De março a maio: Got Talent
De junho a agosto: “A Fazenda 6″
De agosto a novembro: “O Aprendiz”, com Roberto Justus no comando

Uma das maiores audiências do canal atualmente, o “Ídolos Kids” deve ganhar uma segunda leva de episódios e seguir no ar às quartas-feiras. Falta definir apenas o mês em que o show de calouros voltará ao ar. O júri deve ser mantido.

IG

Bastidores da TV por Flávio Ricco (17/10)

Discovery lidera audiência dos canais infantis

  • Personagem Doki, do canal "Discovery Kids"Personagem Doki, do canal “Discovery Kids”

Pesquisas do Ibope realizadas durante o mês de setembro, nas praças de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba, Distrito Federal, Campinas, Florianópolis e Salvador, colocam o Discovery na liderança de audiência entre os canais infantis. Até com certa folga.

Entre as pessoas acima de 4 anos, a classificação das emissoras obedece a seguinte ordem: Discovery Kids: 0,46%; Cartoon: 0,38%; Disney Channel: 0,33%; Nickelodeon: 0,19%; Disney XD: 0,13%; Boomerang: 0,03; e Gloob, 0,03.

Já com público acima de 18 anos, o quadro é quase o mesmo, com uma mudança apenas nas duas últimas: Discovery Kids: 0,36%; Cartoon: 0,22%; Disney Channel: 0,18; Nickelodeon: 0,11%; Disney XD: 0,08; Gloob: 0,03%; e Boomerang: 0,02.

Os resultados são relativos à faixa horária das 7 da manhã à meia-noite.

Mais um

Pelo jeito, Raul Gil não é o único. O pessoal do Ratinho também se queixa que nenhuma criança de “Carrossel” frequentou o seu programa até agora. Apesar de todos os convites, segundo a produção.

Goleada

Deu para contar nos dedos, de uma mão só, o número de jornalistas brasileiros presentes ao jogo da seleção, ontem, na Polônia. Em compensação, a imprensa japonesa esteve representada por 160 jornalistas.

Fim de ano

Já está em gravação a vinheta de fim de ano da Globo. Ontem os trabalhos foram realizados em São Paulo, e irão prosseguir de amanhã, quinta, até sábado no Projac e Jardim Botânico. No ar, em novembro.

Será que dá?

O autor Gustavo Reiz recebeu ordens para acelerar o passo na adaptação de “Dona Xepa”. O plano da direção da Record é botar essa novela no ar, entre fevereiro e março, no lugar da “Fazenda” de verão.

Alô, alô marciano

O “Balanço Geral”, do Geraldo Luis, na Record, tem se dedicado unicamente a duas pautas recorrentes e apelativas, OVNIs e fantasmas. O apresentador, como no centro de um picadeiro, se arma de uma fala própria para a ocasião, tentando com ela criar um clima de pavor no público presente. Cômico. Tudo que ultrapassa o limite do bom gosto e da verdade.

Utilidade pública

O “CQC”, na segunda-feira, foi muito bem, denunciando o que acontece no setor de “Achados e Perdidos” da rodoviária do Jabaquara, em São Paulo. Uma pouca vergonha. Ponto a favor do programa, que com uma câmera escondida e o repórter Oscar Filho, escancarou todo um esquema articulado pelos funcionários. Nos três testes realizados sumiram quantidades de dinheiro colocadas nas carteiras e mochilas da produção.

É campeão

Liberado de “Avenida Brasil”, Daniel Rocha, o Roni, agora só vai se dedicar ao trabalho de apresentador no quadro “Menina Fantástica”. A propósito da novela, o seu “Divino”, nas gravações deste começo de semana, subiu para a primeira divisão do futebol carioca.

Novo endereço

  • Michel Angelo/ RecordJuliana Boller grava para a minissérie “José – De Escravo a Governador”, da Record (2012)

Juliana Boller, ex-Globo, gravou as suas primeiras cenas para “José – De Escravo a Governador”, minissérie da Record que estreia em janeiro. Mara é a personagem, par romântico de Benjamin, Gustavo Leão, outro ex-Globo. Na história, ela também é sobrevivente de um massacre, junto com a mãe, Naamá (Nanda Ziegler).

Retomada

A empresária Cintia Abravanel, que sempre investiu forte no teatro, se prepara para voltar ao mercado, após o fechamento do Teatro Imprensa. Ela criou a “Abrava Produções Artísticas” e promete uma estreia “em breve”.

Tratamento diferenciado

Diego Guebel, do Artístico da Band, tem toda uma retaguarda oferecida pela emissora, para melhor desenvolver o seu trabalho. Vem na terça-feira, voo direto, de Buenos Aires a São Paulo, num jatinho particular e, no desembarque, já tem um helicóptero à sua espera, para levá-lo ao Morumbi. Na quinta, 5 da tarde, faz o caminho inverso, servindo-se das mesmas aeronaves.

Ivete com samba

Ivete Sangalo será uma das principais atrações do especial “Show da Virada” na Globo, apresentando-se com a Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel. As gravações, confirmadas, acontecerão nos dias 27 e 28 de novembro, no Credicard Hall, em São Paulo, com direção de Marcos Paulo.

Sainha justa

Mesmo com a situação indefinida na emissora e o programa inesperadamente retirado do ar na segunda-feira, ontem, Adriane Galisteu, serviu de mestre de cerimônias na apresentação da nova grade da Band. Os convidados, educadamente, se ajeitaram na medida do possível. Não havia lugar para todos. Ainda a propósito da Adriane, ela foi orientada a não falar sobre o fim do “Muito Mais”.

Auxiliar

Luiza Possi passa a fazer parte do “The Voice”, na Globo, ajugando o técnico Daniel a produzir os doze participantes de seu time para a fase das batalhas, que começa domingo. Serão duas duplas de cada time. Os outros técnicos também também irão contar com o auxílio de outros artistas – Lulu Santos, por exemplo, receberá o apoio de Preta Gil.

Casamento triplo

A última cena de “Avenida Brasil”, se nada for alterado, será com o Cadinho, Alexandre Borges. Cena do seu casamento. Ou melhor dos seus três, casamentos. No fim de tudo, ele acaba oficializando a união com Verônica (Débora Bloch), Noêmia (Camila Morgado) e Alexia (Carolina Ferraz).

Bate – Rebate

•       O SBT recontratou a maquiadora Vanessa Rozan para o “Esquadrão da Moda”.
•       Chay Suede é o convidado do “Ídolos Kids”, hoje, na Record. Na outra quarta, será a vez de Manu Gavassi.
•       Piada pronta de bastidores diz que o próximo passo da Bandeirantes é renovar o seu logotipo. Trocar o verde-amarelo pelo branco e azul celeste.
•       E no meio escrito El Band. Parece que já tem modelo pronto na sala de um executivo.
•       A convite da produtora Fremantle, o experiente ator Neco Vila Lobos, que também atua como preparador de elenco, iniciou um trabalho com Supla e Fafá de Belém especialmente para o “Ídolos”.
•       A ordem é tentar colocar os dois dentro do espírito da coisa.
•       Vila Lobos, que ainda aparece nas cenas de “Gabriela”, na Globo.
•       Gilberto Barros já está com os seus programas especiais de janeiro gravados.
•       O ator Gustavo Wabner entra em “Carrossel” ainda nos capítulos de outubro.
•       Também será um professor que irá se apaixonar pela Rosanne Mulholland.
•       Pablo Mazover assumiu o núcleo da manhã na Band e colocou Edu Gaspar como diretor do “Dia Dia”.

C´est fini

O documentário “A Arte de Interpretar – A Saga da Novela Roque Santeiro”, da jornalista e roteirista Lúcia Abreu, selecionado para a 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo deste ano, será exibido dia 22 no Espaço Itaú Cinema, às 19h30, na rua Frei Caneca. O trabalho levou dois anos para ser finalizado e conta com dezenas de depoimentos de pessoas envolvidas com a produção, incluindo o autor Aguinaldo Silva. Ele, claro, estará presente.

Por fim, um abraço a um dos vices da Bandeirantes, Marcelo Meira, pelas palavras carinhosas no almoço de ontem. A recíproca também é verdadeira. Tim-tim!

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

*Colaboração de José Carlos Nery

Alagoana Kel Monalisa vence primeira fase de audições do Ídolos

A cantora alagoana Kel Monalisa venceu a primeira seletiva da nova tempora do Reality Show “Ídolos” da Rede Record. A caravana do reality show passou por Salvador, com mais de 18 mil inscritos e o resultado foi exibido esta semana.

A fase de Audições da nova temporada, considerada uma grande peneira para selecionar um novo ídolo da música, teve recorde de inscritos: cerca de 100 mil candidatos. No ano passado, foram cerca de 49 mil.

Depois de Salvador, a caravana seguiu para Goiânia, onde concentrou mais de 11 mil inscritos. No Rio de Janeiro, foram cerca de 25 mil pessoas e, em Porto Alegre, 11 mil jovens. São Paulo fechou as Audições com 30 mil inscritos.

Depois, os selecionados encaram mais duas etapas do programa, consideradas mais rigorosas. Na segunda fase, os aprovados ficarão em um resort, no interior de São Paulo. Nesse lugar paradisíaco, conheceremos o Top 15 do programa e os melhores artistas de 2012. Serão 4 dias de provas com a presença de preparadores vocais para ensaiar com os participantes. A banda do programa também acompanhará as apresentações musicais.

A terceira e última eliminatória é a dos Concertos. Os que chegarem a essa etapa decisiva, viverão em uma mansão luxuosa, com tempo para ensaiar e encarar a grande final. Como nas edições anteriores, a decisão fica nas mãos do público.

Mais.al

Por que os reality shows musicais não pegaram no Brasil?

A Record estreou nova temporada do “Ídolos” esta semana. Agora apresentado por Marcos Mion e com Supla e Fafá de Belém se juntando a Marcos Camargo no júri, o programa alcançou uma audiência razoável na terça e ainda maior na reprise de quarta (escrevo sem saber dos índices de quinta).

Os números podem até ser bons, mas será que daqui a um ano alguém vai se lembrar do vencedor? Quem se lembra dos campeões das edições passadas?

“Ídolos” é a versão brasileira do “Pop Idol”, o reality show britânico que se tornou um fenômeno global e que ganhou sua encarnação mais bem-sucedida nos Estados Unidos.

Alguns ídolos de verdade foram revelados pelo “American Idol”: Kelly Clarkson e Carrie Underwood, vencedoras da 1ª e da 4ª temporadas, respectivamente, estão entre as cantoras que mais vendem discos no mundo.

O roqueiro Daughtry e o espalhafatoso Adam Lambert nem precisaram chegar em primeiro lugar para engatar carreiras de sucesso. E Jennifer Hudson, 7ª colocada na 3ª edição, enveredou-se pelo cinema e faturou o Oscar de atriz coadjuvante pelo filme “Dreamgirls – Em Busca de um Sonho” (2006).

Este padrão se repetiu em quase todos os países onde o formato ou seus similares foram adaptados. A exceção que confirma a regra é até surpreendente: o Brasil. Como é que isto foi acontecer, justo num país com um cenário musical tão forte e um público tão viciado em TV?

  Edu Moraes/Record  
Supla, Fafá de Belém e Marco Camargo, jurados do "Ídolos"
Supla, Fafá de Belém e Marco Camargo, jurados da atual edição do reality show musical “Ídolos”, da Rede Record

Sim, existiu o Rouge. Seis vocalistas selecionadas para formar um grupo durante o programa “Popstars”, do SBT, que teve sua primeira temporada exibida uma década atrás.

As moças venderam mais de seis milhões de discos durante os três anos em que permaneceram juntas, mas duvido que alguém se recorde de outro de seus sucessos que não o grudento “Ragatanga”.

A Globo transformou o espanhol “Operación Triunfo” em seu “Fama”, que misturava confinamento, aulas com especialistas e concurso de calouros.

Curiosamente, alguns nomes que passaram por lá hoje têm destaque no panorama musical: Roberta Sá, Thiaguinho, Marina Elali… Mas nenhum deles tem o nome automaticamente associado ao programa.

“Fama” era exibido nos sábados à tarde, com pílulas ao longo da semana. Provavelmente se ressentiu por não estar no horário nobre.

Agora a Globo volta a investir no gênero, prometendo a estreia de “The Voice Brasil” para o dia 23 de setembro. A emissora escalou um júri peso-pesado: Claudia Leitte, Daniel, Lulu Santos e Carlinhos Brown.

E aposta no carisma de Tiago Leifert para segurar a audiência. Que provavelmente será boa, assim como a do “Ídolos” está sendo. Mas é impossível dizer se os vencedores desses programas terão sucesso duradouro ou se já estarão esquecidos até o Natal.

Houve um tempo em que música e televisão andavam muito juntas no Brasil –vide a geração de Chico Buarque e Caetano Veloso, revelada pelos festivais da Record nos anos 60. Hoje em dia, neguinho emplaca um hit numa novela e logo depois é tragado pelo vórtex espaço-tempo. Os novos realities musicais conseguirão reverter este padrão?

F5