Record estampa sua marca nos crachás do Sportv na Olimpíada

A Record, dona dos direitos de transmissão da Olimpíada no Brasil, resolveu fazer uma pequena provocação ao Sportv.

A emissora imprimiu sua marca em todas as credenciais dos funcionários do canal pago que estão trabalhando em Londres.

O nome do rede dos bispos aparece ao lado do da Globosat nas identificações distribuídas por ela.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez.

Dilma Rousseff comete série de gafes em Londres

Era para ser uma noite de gala no London Film Museum, um dos espaços mais privilegiados da capital britânica — a metros da roda gigante London Eye e bem do outro lado do rio Tâmisa em relação ao Big Ben. Mas a deselegância, com pitadas de desorganização, marcou o lançamento de uma campanha publicitária do Brasil na cidade-sede dos Jogos Olímpicos. O evento integra uma ação coordenada em mais de 100 países.

Até a presidente Dilma Rousseff, que raramente quebra protocolos, causou estranhamento nos cerca de 300 britânicos influentes que ali estavam ao intervir de forma nada cerimonial no evento. Falou sem ser apresentada, cobrou a organização no microfone pela falta de introdução para a apresentadora da noite, a ex-jogadora Hortência, e foi indelicada ao mesmo tempo com a China e a Grã-Bretanha, sedes das Olimpíadas de 2008 e de 2012.

“As últimas Olimpíadas têm que ser sempre as melhores de todos os tempos. Tenho certeza de que em Londres vamos ver esse espetáculo. Quando chegar a vez do Rio, vamos fazer a nossa parte”, disse a presidente. Os chineses, principais parceiros comerciais do Brasil hoje, construíram uma rivalidade com os britânicos nos últimos anos exatamente por terem organizado Jogos multimilionários em Pequim quatro anos atrás.

Na pequena plateia, de aproximadamente 100 pessoas, foram inevitáveis alguns olhares de reprovação entre os britânicos. “How ankward”, disse um deles. Na tradução, “que estranho”. Ficou ainda mais quando o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino, deu a Dilma uma miniatura de um típico ônibus de dois andares londrino. “É para o seu neto Gabriel”, disse ele. Aplausos brasileiros.

Mas na plateia britânica, ninguém pareceu ter entendido. E não foi por falta de ânimo, já que o mesmo grupo aplaudiu efusivamente uma apresentação de música brasileira e um curioso vídeo publicitário, com turistas de todo o mundo chegando ao Rio de Janeiro — inclusive de balão. Até a mídia brasileira estranhou essa.

No coquetel pós-evento, o menu incluiu caipirinhas aguadas como se fossem drinques britânicos e coxinhas. Muitas britânicas recusaram os dois. “Eu achava que as bebidas brasileiras fossem mais fortes”, disse uma delas. Se a ideia do governo é de triplicar a renda com turismo até 2017, logo depois dos Jogos do Rio, vai precisar se esforçar mais.

Yahoo

Dilma visita redação da Record em Londres

Dilma posou para foto ao lado do presidente da emissora, Alexandre Raposo, Edir Macedo, proprietário da Record e dos comentaristas das Olimpíadas- (Foto: Luiz Pimentel/R7)

Mostrando pontualidade mais que britânica, a presidente Dilma Rousseff visitou na manhã desta quinta-feira (26), às 7h (11h na Grã-Bretanha) a redação da Rede Record em Londres, mostrando muita simpatia e interesse pelo trabalho de cobertura da equipe, assim como pelas competições do fim de semana. Alexandre Raposo, presidente da emissora,  e Edir Macedo, proprietário da Record, acompanharam a presidente e sua comitiva pelas instalações, assim como ex-atletas e comentaristas da emissora.

Ao lado de Maurício Lima, Magic Paula, Virna, Xuxa e Rogério Sampaio, Dilma conheceu as instalações da Record em Londres, passando pela redação da emissora e do R7, ambientes de edição de imagens e pela produção dos programas que vão ao ar durante os Jogos Olímpicos de Londres.

No estúdio, a presidente Dilma comentou com a apresentadora Mylena Ciribelli que, apesar do trabalho, também seria possível se divertir um pouco, acompanhando as competições.

R7

 

Após cobertura amadora do Pan, Record leva 330 profissionais a Londres

Em 12 dias, a Record terá a chance de apagar a impressão de amadorismo deixada durante o Pan-Americano de Guadalajara, em 2011.

Para a Olimpíada de Londres, a emissora escalou 330 profissionais, cem a mais do que levou ao México, promoveu treinamentos e aposta nas tecnologias HD e 3D.

Vinte salas de cinema 3D da rede Cinépolis no Brasil irão exibir provas de atletismo e esportes aquáticos.

O canal incrementou seu time de comentaristas, com a adição do deputado federal Acelino Popó (PRB-BA) e de Renê Simões, ex-treinador da seleção feminina de futebol.

“Trabalhamos com os pés no chão para aperfeiçoar o nosso trabalho. Queremos ser uma opção”, define Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da emissora.

Para o público da TV aberta, no entanto, o canal será a única opção. Por R$ 122 milhões, a Record assegurou os direitos exclusivos de transmissão na TV aberta brasileira. Exibirá as competições ao longo de sua programação habitual, tentando se valer do esporte para alavancar sua audiência.

A cobertura extensiva ficará a cargo do canal jornalístico Record News, que dedicará 20 horas diárias ao evento.

Já a MTV garante a cota do humor, exibindo de Londres 13 edições do “Furo Olímpico”, com Dani Calabresa, Bento Ribeiro e participação de Marcelo Adnet. Esse último também mostrará suas impressões da cidade em “Adnet em Londres”.

PARCERIA COM BBC

Sem os direitos na TV aberta, a Globo aposta na cobertura dos canais pagos. Sua emissora esportiva, o SporTV, terá quatro canais e um time de 120 pessoas na Inglaterra –dentre as quais o judoca Flávio Canto–, além de 437 no Brasil.

Uma parceria firmada com a BBC deu ao SporTV mais três bases em solo londrino, além do estúdio de 420 m² no Centro de Imprensa.

“A equipe do SporTV está muito motivada, mesmo com a limitação de credenciais”, diz Raul Costa Jr., diretor de conteúdo do canal.

A Record limitou o credenciamento das concorrentes. A Globo, que vai fazer uma cobertura protocolar em seus telejornais, optou por não ceder ao SporTV estrelas como Galvão Bueno e Tiago Leifert.

Bandsports e ESPN usam a criatividade para superar as restrições. A primeira terá 70 profissionais na Europa e cem no Brasil, além de um estúdio num ônibus de dois andares tipicamente inglês. “Investimos R$ 6 milhões em equipamento”, diz o diretor-geral Eduardo Ramos.

Já a ESPN contará com três canais (ESPN, ESPN Brasil e ESPN+) e uma equipe de 56 pessoas na Inglaterra. A delegação inclui o ex-tenista Fernando Meligeni.

F5

Confirmado: Brasil em Londres irá com 258 atletas

O Troféu Brasil de atletismo, encerrado neste domingo, definiu o tamanho da delegação verde-amarela nos Jogos Olímpicos de Londres. Com os últimos confirmados, contando todos os esportes, o país terá 258 atletas na capital britânica, 19 a menos do que levou a Pequim, em 2008.

Confira a lista completa de classificados abaixo:

Atletismo (35 atletas)
Adriana Aparecida da Silva – Maratona
Aldemir Gomes – 200 m e revezamento 4 x 100 m
Aline Leone – Revezamento 4 x 400 m
Ana Cláudia Lemos – 200 m e revezamento 4 x 100m
Andressa Oliveira de Morais – Lançamento do disco
Bruno Lins – 200 m e revezamento 4 x 100 m
Caio Bonfim – Marcha Atlética (20km)
Carlos Pio – Revezamento 4 x 100 m
Diego Cavalcanti  – 200 m e revezamento 4 x 100 m
Evelyn dos Santos – Revezamento 4 x 100 m
Fabiana Murer – Salto com vara
Fabiano Peçanha  – 800 m
Fábio Gomes da Silva – Salto com vara
Franciela Krazucki  – Revezamento 4 x 100 m
Franck Caldeira – Maratona
Geisa Arcanjo – Arremesso de peso
Geisa Coutinho – Revezamento 4 x 400 m
Guilherme Cobbo  – Salto em altura
Jailma de Lima – Revezamento 4 x 400 m
Joelma das Neves – Revezamento 4 x 400 m
Jonathan Henrique Silva – Salto triplo
Keila Costa – Salto triplo
Kleberson Davide – 800 m
Laila Ferrer – Lançamento do dardo
Lucimar Teodoro – Revezamento 4 x 400 m
Luiz Alberto de Araújo – Decatlo
Sandro Viana – Revezamento 4 x 100 m
Marilson dos Santos – Maratona
Mauro Vinícius da Silva – Salto em distância
Maurren Maggi – Salto em distância
Nilson André – Revezamento 4 x 100 m
Paulo Roberto de Almeida Paula – Maratona
Ronald Julião – Lançamento do disco
Rosângela Santos – 100 m e revezamento 4 x 100 m
Tamiris de Liz – Revezamento 4 x 100 m

Basquete (24 atletas)
Não convocados

Boxe (10 atletas)
Adriana Araújo – até 60kg
Érika Mattos – até 51kg
Esquiva Falcão – até 75kg
Everton Lopes – até 64kg
Julião Neto – até 52kg
Myke Carvalho – até 69kg
Robenílson Jesus – até 56kg
Róbson Conceição – até 60kg
Roseli Feitosa – até 75kg
Yamaguchi Falcão – até 81kg
Canoagem (3 atletas)
Ana Sátila – K1 1000 m
Erlon Silva – C2 1000m masculino
Ronílson Oliveira – C2 1000m masculino

Ciclismo (9 atletas)
Clemilda Fernandes – Estrada
Fernanda da Silva Souza – Estrada
Gregorly Panizo – Estrada
Janildes Fernandes – Estrada
Magno Prado Nazaret – Estrada
Murilo Fisher – Estrada
Renato Rezende – BMX
Rubens Donizete Valeriano – Mountain Bike
Squel Stein – BMX

Esgrima (3 atletas)
Renzo Agresta – sabre
Athos Schwantes – espada
Guilherme Toldo – florete

Futebol (36 atletas)
Andreia Suntaque
Aline Pellegrino
Bagé
Barbara
Bruna
Cristiane
Elaine
Erika
Ester
Fabiana
Francielle
Formiga
Grazi
Marta
Maurine
Renata Costa
Rosana
Thaisinha

Masculino ainda não foi convocado

Ginástica artística (8 atletas)
Equipe feminina ainda não foi convocada
Arthur Zanetti – Argola
Diego Hypolito – Solo
Um atleta masculino a ser definido

Handebol (14 atletas)
Chana
Mayssa
Deonise
Fran
Silvia
Duda
Ana Paula
Mayara
Alê
Jéssica

Samira
Dani Piedade
Dara

Hipismo (10 atletas)
Luiza Almeida
Marcelo Tosi
Marcio Jorge
Renan Guerreiro
Ruy Fonseca
Serguei Fofanoff
Equipe de saltos ainda não foi convocada

Judô (14 atletas)
Bruno Mendonça – até 73kg
Felipe Kitadai – até 60kg
Erika Miranda – até 52kg
Leandro Cunha – até 66kg
Leandro Guilheiro – até 81kg
Luciano Correa – até 100kg
Maria Portela – até 70kg
Maria Suelen Altheman – mais de 78kg
Mariana Silva – até 63kg
Mayra Aguiar – até 78kg
Rafael Silva – mais de 100kg
Rafaela Silva – até 57kg
Sarah Menezes – até 48kg
Tiago Camilo – até 90kg

Levantamento de Peso (2 atletas)
Fernando Saraiva – acima de 105kg
Jaqueline Ferreira – até 75kg

Lutas (1 atleta)
Joice Silva – Luta livre (até 55kg)

Nado sincronizado (2 atletas)
Lara Teixeira – Dueto
Nayara Figueira – Dueto

Natação (20 atletas)
Bruno Fratus – 50 m livre e 4×100 m livre
Cesar Cielo – 50 m livre, 100 m livre e 4×100 m livre
Daniel Orzechowski – 100 m costas
Daynara de Paula – 100 m borboleta
Fabíola Molina – 100 m costas
Felipe França Silva – 100 m peito
Felipe Lima – 100 m peito
Gracielle Herrmann – 50 m livre
Henrique Barbosa – 200 m peito
Henrique Rodrigues – 200 m medley
Joanna Maranhão – 400 m medley
João de Lucca – 4×100 m
Kaio Márcio – 100 m borboleta e 200 m borboleta
Leonardo de Deus – 200 m borboleta e 200 m costas
Marcelo Chierighini – 4×100 m livre
Nicolas Oliveira – 100 m livre e 4×100 m livre
Nicholas Santos – 4×100 m
Poliana Okimoto – Maratona aquática de 10km
Tales Cerdeira – 200 m peito
Thiago Pereira – 200 m medley e 400 m medley

Pentatlo Moderno(1 atleta)
Yane Marques

Remo (4 atletas)
Anderson Nocetti – Skiff
Kissya Cataldo – Skiff
Fabiana Beltrame – Double skiff
Luana Bartholo – Double skiff

Saltos Ornamentais (3 atletas)
Cesar Castro – trampolim de 3 m
Hugo Parisi – plataforma
Juliana Veloso – trampolim de 3 m

Taekwondo (2 atletas)
Diogo Silva – até 68kg
Natália Falavigna – mais de 67kg

Tênis (4 atletas)
André Sá – duplas
Bruno Soares – duplas
Marcelo Melo – duplas
Thomaz Bellucci – simples e duplas

Tênis de Mesa (6 atletas)
Caroline Kumahara
Gui Lin
Gustavo Tsuboi
Hugo Hoyama
Lígia Silva
Thiago Monteiro

Tiro com arco (1 atleta)
Atleta não definido – Masculino

Tiro Esportivo (2 atletas)
Ana Luiza Ferrão Mello – Pistola de 25m
Felipe Fuzaro – Fossa olímpica double

Triatlo (3 atletas)
Diogo Sclebin
Pâmella Oliveira
Reinaldo Colucci

Vela (9 atletas)
Adriana Kostiw – Laser Radial
Ana Barbachan – 470
Bruno Fontes – Laser Standard
Bruno Prada – Star
Fernanda Oliveira – 470
Jorge Zarif – Finn
Patrícia Freitas – RS:X
Ricardo Winicki – RS:X
Robert Scheidt – Star

Vôlei (24 atletas)
Seleções ainda não convocadas

Vôlei de Praia (8 atletas)
Alison
Emanuel
Juliana
Larissa
Maria Elisa
Pedro Cunha
Ricardo
Talita

Em Pequim foram 277 atletas e em Atenas 247.

Em Londres será a segunda maior delegação da história do Brasil nas Olimpíadas só perdendo para Pequim.

Segundo projeção divulgada pelo COB há alguns meses, a expectativa é conseguir 15 medalhas (sem distinção de cor), mesmo número atingido em Pequim.

Com telão interativo de 100 polegadas e cerca de 350 profissionais a Record se prepara pra Londres

Na cobertura da Olimpíada, de 27 de julho a 12 de agosto, a Record irá utilizar um moderno telão interativo, de 100 polegadas, para informações gerais do evento, inclusive o quadro de medalhas. Além de outros recursos disponíveis, este telão ainda vai dispor de um mapa 3D de Londres para acionar os locais de provas ao vivo.

Serão 8 câmeras exclusivas equipadas com lentes de grande alcance, 20 câmeras de externa, 6 câmeras de estúdio, 18 ilhas de edição, 2 switchers de produção, 2 mesas de corte de vídeo – com mais de 40 entradas simultâneas, 2 mesas de áudio de 200 canais de entrada, matriz de vídeo para suportar 100 sinais simultâneos, mochilinks, câmeras portáteis, 4 unidades de produção com transmissão via satélite e matriz de comunicação com 224 portas. Além de 4 unidades móveis. Um total de 35 toneladas em equipamentos.

Para o transporte dos sinais de Londres para o Brasil e vice versa, a Record vai utilizar a tecnologia de vídeo via fibra ótica e satélite. Cerca de 350 profissionais serão movimentados, entre jornalistas, comentaristas, produtores, engenheiros e técnicos.
 
Outro detalhe
 
A Record construiu um estúdio de vidro, Glass Studio, em Londres, para centralizar as suas transmissões.

Já foram realizados todos os testes necessários no local, inclusive com uma inovação tecnológica que controla a intensidade de luz externa e reflexos.

Coluna Flávio Ricco

Quadro Geral das Olimpíadas dos Países da América do Sul.

No Ritimo das Olímpiadas de Londres, vamos agora ver como foi o Brasil em todas as Olímpiadas desde a sua criação até agora.

Mas para o Brasil não ficar sozinho nesta, selecionei os países da América do Sul, junto com Suriname, Guiana e Guiana Francesa.

Dois países da América do Sul se destacam entre os grandes da Europa: Brasil e Argentina.

Uma coisa que a Argentina tem e o Brasil não tem ainda é o ouro Olimpíco no futebol.

Quadro América do Sul 

Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze GoldSilverBronze medals.svg  
1 BRA Brasil 20 25 46 91  
2 ARG Argentina 17 23 26 66  
3 CHI Chile 2 7 4 13  
4 URU Uruguai 2 2 6 10  
5 COL Colômbia 1 3 7 11  
6 VEN Venezuela 1 2 8 11  
7 PER Peru 1 3 0 4  
8 ECU Equador 1 1 0 2  
9 SUR Suriname 1 0 1 2  
10 PAR Paraguai 0 1 0 1  
11 GUY Guiana 0 0 1 1  
12  Guiana Francesa 0 0 0 0  
13 BOL Bolivia 0 0 0 0  

*Os únicos países da América do Sul, que em nenhuma edição ganharam medalhas foi a Bolívia e Guiana Francesa.

**O Paraguai ganhou na última edição dos Jogos Olimpíco em Pequim.

Rafael Spoljaric

DE GRAÇA: Romário aceitou integrar o time de comentaristas da Record

O ex-jogador e hoje deputado federal Romário (PSB-RJ) Romário aceitou integrar o time de comentaristas da Record durante a Olimpíada de Londres, em julho.

Foram meses de negociação e muita conversa para que o ex-jogador, que já foi comentarista de futebol da emissora durante os Jogos Pan-Americanos do México, em 2011, aceitasse a proposta.

Como mantém o cargo de deputado, Romário deve participar da cobertura da Record como convidado, sem receber salário.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez.

Cléber Machado recusa proposta milionária da Record

Mais uma vez, a Rede Record tenta tirar o narrador Cléber Machado da Rede Globo, e mais uma vez leva um NÃO!

Dessa vez, a Record oferece uma proposta para o narrador ficar milionário, um salario de R$ 600 mil reais, mais parece que Cléber Machado gosta mesmo da Globo.

A Record gostaria de tê-lo na equipe da transmissão das Olimpíadas de Londres, onde a emissora  vai fazer a transmissão.

A redação

Record pode alterar planos para as Olimpíadas

A Record pode promover uma troca de cargos para as olimpíadas de Londres, segundo informa a coluna do Flávio Ricco.

Com a ordem de começar do zero desde já, ela pode alterar radicalmente os planos e cargos para o evento.

Desta vez a emissora não estará sozinha em Londres, as emissoras SporTV, Band Sport e ESPN Brasil estarão cobrindo o evento, além da estratégia que a Globo adotou para obter imagens exclusivas que você pode na Coluna Café TV que vai ao ar hoje ás 19h. Não percam!

Eryk Mykael para o Todo Canal